Aécio Neves pede prévias para encurralar Serra

Presidente do PSDB e provável candidato à sucessão presidencial no ano que vem, o senador Aécio Neves (MG) disse que aceita as prévias para a escolha do candidato tucano, mas só depois do fim do prazo de filiação partidária, em 5 de outubro. Com a decisão, Aécio deixa José Serra numa situação difícil, pois o ex-governador estuda a possibilidade de mudar de partido e até já conversou com o PPS. E é Serra que mais tem insistido na realização de prévias.

Aécio disse, em coletiva que deu em Brasília, que sempre defendeu essa fórmula. “Em 2009 eu propus ao partido as prévias. Continuo achando que são instrumentos importantes. Basta que dentro do prazo de filiação, depois de outubro, haja mais de um postulante e essa postulação seja submetida à Executiva do partido, como prevê o estatuto”, afirmou.

Aproveitou o momento para dar uma estocada em Serra, que no passado não apoiava as prévias: “Eu não mudei de opinião e até saúdo aqueles que evoluíram de posição”.

Mas as eventuais candidaturas, acrescentou, só podem ser discutidas “lá na frente”. Ressaltou que ele mesmo, como provável candidato presidencial, ainda não é candidato a nada. “Estou agindo hoje como presidente de partido. Acho que o PSDB deve definir a sua candidatura à presidência no início de 2014.”

Indagado se pretende lutar para segurar Serra no PSDB, Aécio disse que o ex-governador faz parte da história do partido. “Todos nós gostaríamos que ele ficasse no PSDB, na mesma trincheira em que nós estamos.” Mas, se Serra mudar de partido, ele disse que respeita a decisão. “Mudança de partido é sempre uma questão pessoal. Eu gostaria de tê-lo na qualidade que tem, nos ajudando no enfrentamento do adversário, que é o desgoverno.”

Para o senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), aliado de Serra, o fato de Aécio falar de prévias somente depois do prazo para filiação partidária não atrapalha os planos do ex-governador. “A realização de prévias precisa de um tempo de preparação, de regras claras, quem pode ser consultado, É preciso tempo para organizar.”

Pragmático. No PSDB de São Paulo. a ideia de realizar prévias enfrenta obstáculos. “Sou pragmático. O Aécio reuniu em Brasília todos os presidentes regionais do PSDB que, por unanimidade, disseram que ele seria o candidato a presidente. Um segundo candidato teria que ter um mínimo de chance. E me parece que o Serra não tem”, afirma Nilton Flávio, presidente d o PSDB paulistano.

Outro adversário da ideia é o ex-senador e hoje prefeito de Manaus Arthur Virgílio (AM). Em São João del-Rei (MG), presente ao evento com a presidente Dilma Rousseff, Virgílio afirmou que “não há tempo” para as previas para 2014. Segundo ele, a “pole position” dessa corrida já é de Aécio e a Serra caberia apoiá-lo. “Está muito claro que é a vez dele (Aécio)”.

Encontros. De sua parte, José Serra continua se movimentando. Ele informou que no próximo final de semana se reunirá em Ribeirão Preto e Barretos com representantes de cerca de 70 cidades. Seu projeto é, a cada dez dias, fazer uma incursão pelo interior paulista. Anunciou também vários encontros regionais – o primeiro, dia 13 de setembro, para a região Sul, em Curitiba. Os seguintes serão em Maceió, em Manaus e Goiânia. (MSN Noticias/Estadão)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *