Ditadura boliviana cria “aparato” para caçar filiados ao MAS, partido de Evo Morales, a partir de hoje

Arturo Murilo, que se diz ministro de governo da ditadura golpista, ainda emitiu um alerta de censura aos jornalistas que, segundo ele, estão ligados ao MAS e provocam desordem ao não obedecerem as Forças Armadas

Arturo Murilo (Reprodução)

Arturo Murilo, senador que se diz ministro de governo da autoproclamada presidenta Jeanine Añez Chavez, anunciou neste domingo (17) que criou um “aparato especial da fiscalía” – o Ministério Público boliviano – para caçar parlamentares e filiados ao Movimento Al Socialismo (MAS), partido de Evo Morales, que estariam cometendo atos de subversão.

“Existem senadores e senadores, deputados e deputados, nem todos, alguns, que eu vou começar a publicar seus nomes, que estão fazendo subversão (…). A partir de segunda-feira vou pedir, já tenho listas que os mesmos líderes de várias áreas estão passando por mim, eles vão começar a prendê-los com ordens fiscais ”, afirmou Murilo, em entrevista coletiva em Santa Cruz, região boliviana de onde partiu o movimento golpista.

O senador ainda emitiu um alerta de censura aos jornalistas que, segundo ele, estão ligados ao MAS e provocam desordem.

““Pedimos que você informe, não desinforme. Os ministros, a Polícia e as Forças Armadas (FFAA) não precisam ser propaganda. Mais uma vez, pedimos a esses jornalistas, especialmente da mídia de rádio, que façam seu trabalho e não cometam sedição (NR.: Sublevação ao comando militar, provocando desordem”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *