Opinião: O desafio do MDB para o próximo ano 

Opinião

Composto por duas expressivas lideranças políticas, os senadores Jarbas Vasconcelos e Fernando Bezerra Coelho, o MDB de Pernambuco obteve um resultado representativo nas eleições municipais, com a vitória em algumas prefeituras importantes como Paulista, Petrolina, Vitória de Santo Antão e Arcoverde, tornando-se o segundo partido em número de prefeitos, ficando atrás apenas do PSB, que é hegemônico em Pernambuco.

Para as eleições de 2022, o MDB terá que decidir se continuará integrando a Frente Popular, onde já participam o senador Jarbas Vasconcelos e o deputado federal Raul Henry, ou se irá para a oposição, onde estão o senador Fernando Bezerra Coelho e o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, dois nomes lembrados para cargos majoritários em 2022.

Essa decisão não poderá ser postergada até a disputa pela sucessão de Paulo Câmara, ela terá que sair ainda em 2021 para que o caminho adotado pelo partido seja assimilado pelo eleitorado. Há quem afirme que a candidatura de Miguel Coelho a governador como nome de oposição é prego batido e ponta virada, porém outras pessoas não descartam o senador Fernando Bezerra Coelho avaliar a possibilidade de tentar a reeleição, e o melhor caminho seria ao lado do PSB, que tem Geraldo Julio como virtual candidato a governador. E ambos sempre mantiveram uma relação respeitosa e cordial, o que não inviabiliza qualquer alternativa de entendimento visando 2022.

Neutralidade – Apesar de apoiar Mendonça Filho no primeiro turno, o senador Fernando Bezerra Coelho optou pela neutralidade no segundo turno entre João Campos e Marília Arraes, o que poderá favorecer um entendimento entre Fernando e o PSB visando as eleições estaduais daqui a dois anos.

Por: Edmar Lyra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *