Prefeitura de Campo Alegre de Lourdes, impetra ação judicial, requerendo a transferência dos funcionários do Consórcio Linhão em Angico

Momento em que moradores do Povoado Angico entra em confronto com funcionários da empresa Andrade Gutierrez

A Prefeitura Municipal de Campo Alegre de Lourdes/BA, impetrou uma ação judicial através de uma tutela provisória de urgência, solicitando que o Consórcio Linhão faça a transferência para um outro local com melhores condições dos 48 funcionários que estão no Povoado Angico, sob pena, em caso de descumprimento, do pagamento de multa diária de R$50.000,00.

NOTA OFICIAL DA PREFEITURA DE CAMPO ALEGRE DE LOURDES

A Prefeitura Municipal de Campo Alegre de Lourdes vem a público esclarecer os fatos ocorridos sobre os funcionários do Consórcio Linhão T-BAPI, entre eles, confirmados e suspeitos com Covid-19, que estavam hospedados na sede de Campo Alegre de Lourdes (BA), para cumprir quarentena.

Durante todo o dia de ontem (27), a equipe da Vigilância Sanitária com o apoio da Polícia Militar prestou o atendimento necessário e realizou testes rápidos em todos os funcionários, quando foram confirmados 02 casos positivos, entre os que estavam hospedados em uma pousada.

Os funcionários que estavam em outras pousadas testaram negativo. E um grupo de 15 funcionários, todos contaminados, que vieram de Nova Holanda, se hospedaram em uma casa. Totalizando, 48 funcionários.

Após intensa negociação durante todo o dia, entre a Prefeitura e o Consórcio Linhão T-BAPI, ficou acordada a transferência de todos os funcionários que aqui estavam para a cidade de Barreiras.

Ressaltamos que tudo ocorreu dentro da legalidade, visando preservar a saúde da população de Campo Alegre de Lourdes e dos funcionários da empresa, para que pudessem ser transferidos para uma cidade com estrutura maior, uma vez que Campo Alegre de Lourdes não tem capacidade para oferecer tratamento a todos.

No entanto, ao amanhecer do dia de hoje (28) tivemos a informação de que a empresa havia transferido os funcionários da sede do município para o canteiro de obras do povoado de Angico (da estrada do Remanso), causando uma revolta muito grande na população da comunidade.

Em tempo, a Prefeitura de Campo Alegre de Lourdes informa que já está tomando as devidas providências e impetrou uma tutela provisória de urgência ou tutela cautelar, que determina que o Consórcio Linhão faça a transferência dos 48 funcionários que estão no Angico, sob pena, em caso de descumprimento, do pagamento de multa diária de R$50.000,00.

O Prefeito Municipal, Enilson Marcelo Rodrigues, disse que “sempre convicto do cumprimento dos seus deveres, continuará sendo transparente e vigilante em tudo para ajudar a população campoalegrense no enfrentamento da pandemia, como também, na busca de soluções para os problemas de um modo geral do município”.

Fonte: Portal Professor Thiago.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *