PT entra na galhofa 

Opinião

A escolha do candidato do PSB a governador caiu no ridículo, na chafurdação. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, disse, ontem, que o partido ofereceu o nome do senador Humberto Costa porque, simplesmente, o PSB não tem candidato. Falou sem conhecimento de causa, como se os socialistas em Pernambuco estivessem reféns do ex-prefeito do Recife.

Que a procura do nome virou uma novela mexicana, daquelas que nunca têm fim, não há dúvidas. Mas o PSB tem bons quadros, como os que estão sendo colocados – Tadeu Alencar, Danilo Cabral e Zé Neto. Não filiado ao partido, o ex-ministro José Múcio Monteiro também chegou a ser ventilado e tem o apoio e a torcida declarada do ex-presidente Lula, que o nomeou para o Tribunal de Contas da União (TCU).

Zé Neto saiu de férias, volta ao batente na próxima segunda-feira, mas Tadeu e Danilo estão se movimentando como nunca. Tadeu falou no início da semana para um conglomerado do PIB pernambucano, mostrando que conhece como poucos a realidade econômica do Estado. Danilo, por sua vez, foi visto subindo e descendo morros no Recife ao lado do prefeito João Campos.

Indicativo de que é o candidato? Provavelmente não, mas de que tem o apoio do clã Campos, não há a menor dúvida. E os Campos, some-se o prestígio do prefeito à influência da poderosa viúva Renata, mandam e desmandam. E passará por eles, sem a menor dúvida, a palavra final da batida do martelo quanto ao candidato.

Longe disso, entretanto, não cabe ao PT ficar sacolejando o PDB com provocações tipo a de Gleisi. Sabe ela que não há a menor chance do aliado Humberto levar essa por falta de opções no reinado socialista, como sugere a chefona petista.

Por: Magno Martins

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.