Um milhão de máscaras vão ser distribuídas na Bahia; maior parte delas em bairros menos desenvolvidos de Salvador

[Um milhão de máscaras vão ser distribuídas na Bahia; maior parte delas em bairros menos desenvolvidos de Salvador ]

As máscaras sumiram das prateleiras das farmácias de Salvador, durante a pandemia da Covid-19. De acordo com o secretário de Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, 1 milhão delas vão ser distribuídas na Bahia, sobretudo na capital baiana, cidade que concentra o maior número de pessoas infectadas. São 153 (62,20%) casos dos 243 identificados no estado.

Em Salvador, as máscaras vão ser distribuídas nas estações do metrô e, principalmente, nos bairros mais pobres. As regiões menos desenvolvidas da cidade, inclusive, causa preocupação à pasta.

“Me reuni com líderes empresariais que estão se conscientizando. Devemos adquirir um milhão de máscaras, principalmente para Salvador. Nossa maior preocupação é com os bairros mais pobres. Caso o vírus se propague por lá o aumento da taxa de contágio da doença será vertiginoso”, comentou Vilas-Boas durante entrevista à TV Bahia.

Uso

Os maiores órgãos de saúde internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS), recomendam o uso de máscara apenas para pacientes com sintomas gripais, pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus e profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate à doença, mas o secretário orientou que todos os baianos passem a fazer o uso do equipamento.

Na falta das máscaras, Vilas-Boas sugeriu a confecção caseira do material como uma forma de barrar a propagação do vírus pelo estado.

“Quero fazer um apelo à população e empresários que nos ajudem a adotar esse hábito que vai garantir a proteção de quem usa de terceiros. As máscaras de pano, como as de algodão, possuem o efeito de barreira, não são tão eficientes como as industriais, mas garatem que as gotículas de saliva não atinjam as pessoas que estão na nossa frente, da mesma forma, diminuem as chances de quem está sem máscara receber a gotícula. Um ajuda a proteger o outro, ambos protegem a sociedade”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *