Brasil estuda barganha para enfrentar Trump

Brasil pode incluir outros produtos em barganha para livrar aço de taxa dos EUA

Funcionários do governo e negociadores do setor privado começaram a avaliar as opções do Brasil para tentar livrar as siderúrgicas brasileiras da sobretaxa imposta pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, às importações de aço. A ordem é apelar primeiro para empresas americanas que dependem do produto brasileiro, mas os EUA parecem insensíveis ao argumento. Se nada der resultado, outros temas da agenda comercial bilateral poderão entrar na barganha.

Uma possibilidade seria adiar a sanção do acordo que libera voos comerciais entre Brasil e EUA. Aprovado pelo Senado na última quarta (7), ele ainda depende da assinatura do presidente Michel Temer.

No ano passado, quando a sobretaxa do aço começou a ser discutida, os americanos pediram ao Brasil abertura no mercado de trigo. Os brasileiros disseram não, por causa dos interesses da Argentina, mas o assunto poderá voltar agora.

Um lobista ouviu de um funcionário americano que também há incômodo em Washington. Ele lembrou que em 2017 o Brasil impôs sobretaxa de 20% à importação de etanol americano, para proteger os usineiros brasileiros.(Painel – Folha de S.Paulo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *