Reportagem revela que governo Bolsonaro censurou notícias da Agência Brasil sobre o assassinato de João Alberto

Jair Bolsonaro e manifestação contra o racismo
Jair Bolsonaro e manifestação contra o racismo (Foto: REUTERS/Adriano Machado | Mídia NINJA)

O governo Bolsonaro, que comanda a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), censurou a reportagem na Agência Brasil sobre o caso João Alberto, assassinado brutalmente por dois seguranças em um Carrefour em Porto Alegre na véspera do Dia da Consciência Negra. A revelação foi feita em uma reportagem de Guilherme Amado na revista Época.

A censura teria sido ordenada por escrito aos funcionários da Agência Brasil no dia 20 de novembro, mandando que o crime fosse ignorado nas redes sociais da agência – o que foi cumprido.

A EBC é presidida pelo publicitário Glen Lopes Valente, que foi alçado por Bolsonaro ao comando da empresa após atuar como chefe dos departamentos comercial e de marketing do SBT. Ele atuou ainda como vice-presidente de marketing do HSBC no Brasil e como responsável pela área na América Latina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *