Alckmin promete Ministério da Indústria em encontro com empresários

Segundo o candidato a vice-presidente na chapa de Lula, a proposta seria parte de uma ‘agenda de competitividade’ que a campanha está criando

Redação
Foto: Twitter/ Arquivo Pessoal | Geraldo Alckmin
Foto: Twitter/ Arquivo Pessoal | Geraldo Alckmin

 

O candidato a vice-presidente e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), defendeu o retorno do Ministério da Indústria a empresários goianos. Seria parte de uma “agenda de competitividade” que a campanha está criando. A fala, segundo informações do site Poder360, foi em reunião realizada na tarde de quarta-feira (21) com empresários da Fieg (Federação das Indústrias do Estado de Goiás), em Goiânia (GO).

Segundo Alckmin, um processo de reindustrialização do país é necessário por 2 motivos: aumento da renda média do trabalhador e redução da dependência externa em setores estratégicos.

“Vamos ter uma recuperação na indústria porque na pandemia surgiu o princípio da precaução. Não posso depender só da China para equipamentos hospitalares, nem só da Índia para indústria farmacêutica. Somos o celeiro do mundo, não podemos depender de fertilizantes de 3 empresas, uma delas na Rússia“, disse.

O governador também defendeu, como parte dessa agenda, que a reforma tributária seja feita de maneira rápida. Citou as PECs (Propostas de Emenda à Constituição) 110 e 45 como possibilidades. Segundo ele, a meta é simplificar os tributos cirando o IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) mantendo a carga atual. O Poder360 acompanhou a reunião inteira.

“A preocupação com a reindustrialização é total. Houve um processo precoce de desindustrialização no país. Quando o país fica rico, pode ter outros lugares onde se paga menos para produzir. Mas não antes. A indústria é necessária para dar um salto na renda média”, prosseguiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.