Boulos: “Só um sociopata tem milicianos e torturadores como heróis”

Jair Bolsonaro disse neste sábado (15) que o miliciano Adriano da Nóbrega era um “herói” e questionou as acusações contra ele

Foto: Reprodução/TV Cultura

O ex-candidato à presidência pelo PSOL e líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos respondeu nas redes sociais à declaração do presidente Jair Bolsonaro deste sábado (15), dizendo que Adriano da Nóbrega, miliciano morto pela polícia da Bahia no último domingo (9), era um “herói” quando foi homenageado por Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), em 2005.

“Bolsonaro disse hoje que Adriano Nóbrega era um ‘herói’ quando Flávio o homenageou. Em outra ocasião, já havia chamado Brilhante Ustra de herói nacional. Só um sociopata tem milicianos e torturadores como heróis”, escreveu no Twitter.

A fala do presidente foi feita durante a inauguração de uma alça viária que liga a Ponte Rio-Niteroi à Linha Vermelha, na Zona Portuária do Rio. O presidente disse ainda que ele próprio fez o pedido de condecoração ao filho.

“Para que não haja dúvida. Eu determinei. Meu filho condecorou centenas de policiais militares. Vocês querem me associar alguém por uma fotografia, uma moção há 15 anos atrás. As pessoas mudam, para o bem ou para o mal mudam. Não estou fazendo juízo de valor. Vamos esperar as investigações. Se bem que se for o padrão do porteiro da minha casa…”, acrescentou, criticando as investigações da morte da vereadora Marielle Franco.

Confira:

Guilherme Boulos

@GuilhermeBoulos

Bolsonaro disse hoje que Adriano Nóbrega era um “herói” quando Flávio o homenageou. Em outra ocasião, já havia chamado Brilhante Ustra de herói nacional.

Só um sociopata tem milicianos e torturadores como heróis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *