Cid Gomes diz que PSB decidiu ‘com o fígado’

cid-gomes

A decisão do PSB de deixar o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) foi classificada pelo governador do Ceará, Cid Gomes, como uma atitude tomada “com o fígado”. O gestor foi o único dirigente do comando do seu partido a discordar da entrega dos cargos que os socialistas ocupavam na gestão petista. Por conta disso, Gomes indicou que o seu grupo político pode migrar da legenda para o PROS, partido em vias de criação que reunirá apoiadores da tentativa de reeleição de Dilma Rousseff.

“Me deparo se devo fazer política com razão ou com a emoção. Eu estava enxergando ali, naquela hora, política com fígado, que não é recomendado. Aquela reunião refletiu muito fígado, muita mágoa, muita queixa e um momento pontual do partido”, disparou Cid Gomes.

O governador do Ceará e o seu irmão, o ex-ministro Ciro Gomes, defenderam desde o início desse debate a manutenção da aliança entre o PSB e o PT. Os irmãos Ferreira Gomes, inclusive, foram acusados de “jogar contra a legenda” por alguns de seus correligionários.

Há especulação de que fora justamente Ciro Gomes quem antecipou à Dilma a posição do PSB de deixar o governo e iniciar a pavimentação de uma candidatura presidencial própria, com o governador Eduardo Campos. (FolhaPE)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.