Denúncia de moscas e baratas em refeições de pacientes em hospital pernambucano

images (3)

O ouvidor da Aduseps, Carlos Freitas, fez nesta segunda-feira uma série de denuncias contra a gestão do Hospital Otávio de Freitas (HOF), no bairro de Tejipió, no Recife.

“Quem passa pelo HOF conhece bem a dura realidade da unidade. Gatos circulam por todos os lugares, paredes mofadas, água escorrendo pelas paredes e piso, ar-condicionado do refeitório quebrado, iluminação precária, banheiros quebrados e sem nenhuma higiene”, diz.

A entidade reclamou principalmente da demora na realização das cirurgias, que chegam até mais de um ano, citando como exemplo o paciente Bruno Soares Farias, 22 anos, que sofreu um acidente de moto e espera por uma cirurgia no pé há dois anos.

“Assim como Bruno, outros pacientes aguardam por cirurgias no HOF, sem previsão para realizarem os procedimentos. É o que acontece com Cosme José Leite, 42 anos, que sofreu um acidente de carro, e espera para realizar um procedimento para colocar um fixador no fêmur direito, há três meses”.

Além da demora na realização das cirurgias, a Aduseps denuncia também a falta de higiene e a precariedade de alguns setores do hospital, como o refeitório.

“Está uma precariedade, assim posso definir o refeitório do HOF. Há atrasos na abertura do refeitório; mesas quebradas; iluminação precária, falta de lâmpadas; banheiro interrompido; paredes com mofo; água escorrendo pelas paredes e piso; chão sujo e esburacado; mosca e barata encontrada na sopa; falta de segunda opção de carne para os pacientes; não catalogam as pessoas de dieta. Está um verdadeiro caos“, diz o ouvidor da Aduseps, Carlos Freitas.

Ainda de acordo com Carlos Freitas, as denuncias já foram encaminhadas ao Conselho Gestor do Hospital, bem como, serão encaminhas a Secretaria Estadual de Saúde (SES) e ao Ministério Público (MP), caso a diretoria da unidade não tome nenhuma providência.

“Os pacientes estão reclamando muito das refeições servidas. Além da falta de higienização, as carnes vêm mal passadas, quase cruas, a sopa parece uma água, sem gosto, quem tem pressão baixa, serve-se da mesma comida insossa, que os pacientes com pressão alta, não são servidas sobremesas, algo que obriga alguns pacientes a passarem fome, por não aderirem ao cardápio”, explica Freitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *