Deputado alerta sobre o alto índice de mortes em acidentes de motos nas estradas do Sertão

O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB/PE) usou a tribuna da Câmara, nesta terça-feira (10), para alertar sobre o aumento no número de mortes de motociclistas  nas estradas do Sertão.

Apesar da fiscalização, do empenho das polícias, da rigidez da lei seca, o número de mortes de motociclistas continua crescendo nas estradas do Sertão do São Francisco, em Pernambuco, em 2013 foram 40% a mais”, apontou Patriota.

De acordo com o parlamentar, a Polícia Rodoviária Federal registrou nas BR- 407 e 428 em Petrolina, 35 mortes de janeiro a outubro de 2013. Em percentual, 40% a mais do que em todo o ano de 2012, quando foram registrados 14 óbitos.

Os números crescem ainda mais quando os dados saem de Petrolina para a região de abrangência da PRF. Dados da 8ª Gerência Regional de Saúde (VIII Geres) apontam que o problema é o mesmo nas estradas que cortam, além de Petrolina, Afrânio, Dormentes, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Cabrobó e Orocó. De janeiro a outubro de 2012, foram registradas 103 mortes e dessas, 55 envolveram motocicletas. Em 2013, o número cresceu. Foram 123 óbitos, sendo que 64 vítimas estavam pilotando ou de carona em motos.

Gonzaga Patriota revelou que o único dado positivo foi registrado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) em Petrolina. Em 2013 foram 1,66 mil acidentes envolvendo motos. Comparado ao ano passado, o número é menor.  Foram 1,96 mil acidentes em 2012.

Gonzaga Patriota destacou que um dos principais problemas do aumento do número de acidentes se deve à facilidade da compra da motocicleta.

A facilidade para comprar motocicletas é apontada pelas autoridades de saúde e trânsito como fator que influencia o crescimento no número de acidentes. Comparando a frota de veículos registrados na 8ª Ciretran Petrolina-PE, as motocicletas são em maior número. São 49 mil motocicletas e 48 mil carros”, disse.

Ainda de acordo com o parlamentar, essa não é a realidade apenas de Pernambuco.

Esse problema não é só em Pernambuco, é um problema nacional o número de motociclistas mortos em acidentes no Brasil subiu 932,1%, no período de 1996 a 2011, o que faz dos usuários desse transporte as maiores vítimas do trânsito. De acordo com o Mapa da Violência 2013 — Acidentes de Trânsito e Motocicletas, feito a partir do levantamento estatístico com base em registros de mortes do Ministério da Saúde, em 2011, os motociclistas e seus passageiros representam 1/3 do total de óbitos no trânsito”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *