Flamengo vence o Fluminense e está na final das Taça Guanabara

Rubro-Negro faz 3 a 2 após abrir 3 a 0 no Maracanã. Tricolor teve dois gols anulados por impedimento

Por O Dia

Os laterais Egídio e Rafinha brigam pela bola no clássico
Os laterais Egídio e Rafinha brigam pela bola no clássico – Daniel Castelo Branco
Rio -Um Flamengo arrasador desde o primeiro minuto abriu 3 a 0 com enorme facilidade, mas um Fluminense guerreiro na segunda etapa correu atrás do prejuízo e levou a emoção no Fla-Flu até os minutos finais. O Rubro-Negro foi quem comemorou a vitória por 3 a 2, no Maracanã, e a vaga na final da Taça Guanabara. O adversário sairá do confronto entre Boavista e Volta Redonda, domingo, em Bacaxá.
Difícil acreditar num final tão emocionante pela forma como o jogo se desenrolava. Se não bastasse a diferença técnica abissal entre as equipes, o Flamengo entrou num ritmo mais acelerado e o Fluminense, desatento e atordoado com o início avassalador do rival. Não foi difícil para o Rubro-Negro descobrir o caminho com menos de um minuto: bastou marcar sob pressão para Muriel e os zagueiros se enrolarem e cederem o escanteio que originou o gol de Bruno Henrique aproveitando saída errada do goleiro.
E foi pressionando a saída de bola tricolor que o Flamengo chegou ao segundo gol: Gabigol ganhou na corrida de Yuri e chutou na saída de Muriel, aos 8. O Rubro-Negro poderia ter feito outros dessa maneira com Arrascaeta (três vezes) e o camisa 9.
Vendo um time atônito, sem meio de campo e inoperante no ataque, restou aos tricolores voltarem ao delicado assunto do incêndio no Ninho do Urubu que matou dez jovens. Depois dos gritos de “time assassino” no primeiro Fla-Flu, desta vez estenderam uma faixa com os dizeres “não foi acidente” e gritaram “paguem as famílias”.
Após o intervalo, o Fluminense apresentou mais organização. Mas não aproveitou a chance no primeiro minuto: Evanilson chutou em cima de Diego Alves. O Flamengo não perdoou e Felipe Luis ampliou, aos 4, em bela tabela com Gabigol.
A torcida rubro-negra pediu mais. Só que foi o Fluminense que marcou. Duas vezes. Luccas Claro, aos 15, em jogada ensaiada de bola parada, e Evanilson, aos 25.
Desta vez, o Flamengo ficou desnorteado e o Fluminense, melhor fisicamente, cresceu em busca do empate que lhe classificava. O jogo ficou aberto. O Tricolor lutou e chegou a marcar duas vezes, mas Caio Paulista e Fernando Pacheco estavam impedidos, freando a reação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *