“Fui enganado. A prefeitura de Petrolina virou imobiliária?”, questiona Zenilton

Zenilton do Alto do Cocar

Da Redação

Recentemente, vereadores da bancada de situação da Casa Plínio Amorim afirmaram que os vereadores da oposição foram contra a compra de um aparelho de radioterapia  pela prefeitura de Petrolina, e isso desencadeou uma grande discussão entre as bancadas. Defendendo a posição dos colegas que foram contra o projeto, o vereador Zenilton do Alto do Cocar (PSB) justificou a pretensão de venda de um terreno para a aquisição do aparelho.

“Que o prefeito faça parceria com o Ministério da Saúde, não é obrigado a vender imóvel. Pelo jeito vão vender todos os imóveis que existe da nossa cidade para comprar alguma coisa para Petrolina. O que nós somos contra é isso, faça projeto e envie para poder ver esse aparelho aqui para Petrolina, que somos a favor. Não vamos vender mais terrenos”, disse Zenilton.

O vereador disse não mais votar em projetos do executivo que resulte da venda de imóveis, pois já foi enganado quando assinou o projeto proposto pelo prefeito para a construção das unidades de Atendimento Multiprofissional Especializado – AME. “Fui enrolado e enganado, e não voto mais em nenhum projeto que vier vender algum imóvel da nossa cidade. Essa prefeitura virou o que, uma imobiliária foi? Não conte com meu voto para vender nenhum imóvel. Fui um dos responsáveis em assinar vários terrenos que iam construir as AMEs. Cadê as AMEs? Está tudo ai abandonado, sem funcionar. Uma AME para o Alto do Cocar, paro o Pedro Raimundo, para o Jardim Amazonas e até hoje não construíram. E cadê o dinheiro dessas AMEs?  As do N8, de Rajada e do N5 estão totalmente abandonadas, queremos que o prefeito reabra essas AMEs “, juntificou.

O vereador comentou também sobre queixas recebidas dos trabalhadores e de quem utiliza o Nova Semente. “A prefeitura deveria isentar as pessoas pelo pagamento da taxa cobrada no nova semente. É importante que o poder executivo assuma totalmente as creches. Vi colega dizer que R$ 20 reais não é nada, pode não ser para nós vereadores, para uma dona de casa, uma doméstica, um agricultor, é um dinheiro que poderia comprar sua alimentação para sua casa”, defendeu o edil.

Entre as denúncias, o vereador declarou que algumas unidades são mantida pelos funcionários. “Esse negócio da comunidade pagar o aluguel da casa, como recentemente vi no Jardim Amazonas as funcionarias fazendo pechincha para manter a creche. Sementeiras do N3 querendo fazer um jantar, e pedindo que a gente comprasse uma mesa por R$ 50 reais para poder manter a creche de lá, isso ai é um absurdo”. O Edil aproveitou a oportunidade e cobrou do prefeito Julio Lóssio a promessa feita sobre o aumento do salário dos funcionários do Nova Semente, decorrente da ampliação da carga horária, de 4 horas para 6 horas diárias, e afirmou também ser importante a realização de concurso para efetivar os trabalhadores das creches. “Tem pessoas que trabalham 4 horas e ganha R$ 300 reais, isso é uma absurdo para uma cidade como Petrolina, pessoas ganhando menos de um salário, vamos cobrar porque ele prometeu ampliar para 6 horas, e as sementeiras passar a ganhar um salário mínimo”, cobrou o vereador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *