Governo Federal amplia oferta de água em municípios do semiárido

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, e o diretor do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Thales Sampaio, visitam nesta quarta-feira (dia 17 de julho), às 9h, o canteiro de obras onde está sendo perfurado o primeiro poço profundo de Pernambuco, no município de Ibimirim. O estado vai receber também outros três poços, nos municípios de Serra Talhada e Mirandiba. Cada poço beneficia, em média, cerca de 30 mil pessoas.

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) está perfurando poços estratégicos para abastecer à população com água de qualidade nos municípios do semiárido nordestino. Ao todo serão 21 poços de alta vazão para extrair até 100 metros cúbicos de água por hora. O objetivo é abastecer imediatamente os municípios afetados pela estiagem. A ação é coordenada pelo Ministério da Integração e faz parte do plano do governo para ampliar a oferta de água para o consumo humano em regiões do Nordeste afetadas pela seca.

A CPRM tem o desafio de perfurar e instalar os poços profundos em áreas estratégicas de bacias sedimentares dos estados da Bahia, Rio Grande do Norte, Paraíba, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Alagoas e Piauí.

Na Bahia, o trabalho está em estágio avançado. De quatro poços profundos que serão instalados no estado, dois já estão concluídos, nos municípios de Euclides da Cunha e de Canudos. Três poços serão perfurados no Rio Grande do Norte. O primeiro, no município de Apodi, já está em fase de perfuração. Em Quixeré, Araripe e Juazeiro do Norte, no Ceará, os trabalhos de perfuração começam ainda neste mês.

Até o final do ano, quando todos os poços estarão concluídos e, em pleno funcionamento, eles irão beneficiar cerca de 720 mil pessoas. Para a ação de implantação de poços estratégicos no Nordeste estão sendo investidos R$ 42 milhões.

Perfuração e recuperação de poços — O Governo Federal já destinou R$ 200 milhões, sendo R$ 63 milhões para os estados e R$ 137 milhões para órgãos federais (DNOCS, Codevasf e CPRM) para recuperação, perfuração e instalação de 2.621 poços. Dos R$ 137 milhões, R$ 53 milhões foram destacados para o DNOCS, R$ 41 milhões para a Codevasf e R$ 43 milhões para a CPRM. Os órgãos tem a meta de instalar 800, 500 e 200 poços, respectivamente; além de perfurar e instalar outros 600, 500 e 21 poços profundos, respectivamente.

Do total direcionado aos estados, R$ 42 milhões já foram pagos. Com esse investimento os governos estaduais já recuperaram, até o momento, 385 poços em 10 estados.

Em Pernambuco, além dos quatro poços profundos que serão instalados pela CPRM nas cidades de Ibimirim, Serra Talhada e Mirandiba, foram repassados para o Governo do Estado mais de R$ 11,8 milhões para recuperação de 474 poços, que atendem a 23,6 mil pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *