“Na eleição passada não fui candidato por causa da traição e da molecagem do PT. Hoje sou oposição nas três esferas”, diz Joseph Bandeira

Bandeira diz está preparado para enfrentar os 'traíras' do PT
Bandeira diz está preparado para enfrentar os ‘traíras’ do PT

Da Redação 

Aonde o ex-prefeito e ex-deputado federal Joseph Bandeira vai, arrasta multidão. Foi assim quando era filiado ao PT, e agora no PSB, partido de Eduardo Campos. Durante entrevista, ele falou sobre a recém-filiação depois de humilhado pelo PT e disse que está pronto para a briga para enfrentar os traidores.

Humilhado

“Fiquei sem partido, logo que a eleição acabou. Um ano de suspensão, me considerava sem partido, suspensão de direitos políticos do partido pelo qual fui deputado federal, já fui prefeito, honrei o partido diversas vezes”, lamenta.

Nova jornada

Sobre o novo partido, Joseph não economizou elogios e disse não poupar esforços para elevar o nome dos candidatos do partido.  “O PSB veio agora pra ganhar a presidência da República, minha intuição é que no primeiro turno acho que cada um dos três candidatos fica em torno de 30% dos votos, alguém deve ter um pouco mais, a disputa será palmo a palmo. No segundo turno as forças que querem fazer a modificação da política, que querem mudar mais uma vez, vão se juntar e provavelmente ganharemos para governar o Brasil e a Bahia, e eu estou nessa luta”.

Injustiça

Joseph disse se sentir injustiçado pelo Partido dos Trabalhadores, o qual militou desde a década de 90, e foi impedido de disputar a eleição municipal em 2012, já que o PT decidiu apoiar a reeleição do prefeito comunista. “Servi com muita seriedade ao meu antigo partido e não vou falar mal, porque não tenho tempo a perder. Eu não me sinto traído, cometeu-se comigo uma grande injustiça. Chegou a hora de mudar, o Brasil, a Bahia e Juazeiro sabem disso. No país é necessário aparecer uma alternativa política partidária nova, e o nome é Eduardo Campos, é o melhor governador do Brasil em termo de avaliação por estado, é um rapaz que fala a linguagem da juventude e recebeu o apoio fenomenal de Marina Silva”.

Ponderado

O presidente do PSB em Juazeiro, Carlos Luciano é procurador do município e braço direito do prefeito Isaac Carvalho (PCdoB) e esteve presente no evento de filiação de Bandeira em Salvador. “Fui convidado a entrar no PSB pelo presidente nacional do partido, quando ele esteve em Petrolina, o PSB de Juazeiro estava lá. A nossa presidenta do PSB no estado (Lídice da Mata) me fez um convite para ser deputado federal pelo partido, então eu não vim aqui para criar problema com o partido. Luciano tem todo o direito de ser e continuar sendo o presidente da legenda em Juazeiro e eu não vou postular ser dono do partido. Ele assistiu minha filiação em Salvador e viu que não foi nada forçado, foi tudo espontâneo, eu fui chamado e aceitei a convocação”.

Eleição garantida em 2012

Sobre as atrapalhadas da direção do PT quando foi candidato em 2012, Bandeira afirma que foi um blefe confiar no PT. “Eu não enganei ninguém, eu fui candidato, eu era elegível, o governador Wagner me mostrou a pesquisa no dia 7 de maio e tinha 9 pontos de rejeição e mais de 50 de aprovação, outros candidatos tinham  um percentual completamente diferente. O PT depois de ter me assegurado a candidatura, decidiu depois mudar de comportamento no dia 13 de junho”.

Processo de cassação

Em setembro deste ano a justiça eleitoral determinou a cassação dos direitos políticos por três anos de Bandeira.  A ação foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF), baseada na falta de prestação de contas dos recursos do Ministério Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS). A finalidade dos recursos era o atendimento especializado a crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso e exploração sexual. “Já fui impugnado 5 vezes e fui candidato 5 vezes. Na campanha passada não fui candidato por conta da traição, da molecagem que fizeram comigo. Não vou hostilizar ninguém dentro do PSB porque o meu objetivo é maior: ser deputado federal para representar meu povo da região”, garante.

Pronto para a briga contra o PT

“Eu sou Eduardo e sou Lídice na Bahia. O meu antigo partido me escolheu contra minha vontade sem que eu merecesse para ser seu adversário e eu aceitei, me desafiaram e eu sou homem que aceita desafio, eu sou oposição municipal, sou oposição estadual e sou oposição nacional. Eu fui injustiçado fui, e que desta vez vai haverá justiça. Quem mentiu para o povo brasileiro foram esses que estão por ai fazendo discurso e não conseguem fazer transformação nem do ponto de vista da execução de projetos, da conduta ilibada, dos acordos políticos”.

Determinado 

“Estou decidido a entrar na campanha para 2014. Vou bater na porta de cada casa como faço todas as vezes, ao menos que me matem, espero que ninguém tenha essa má ideia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *