Operação realizada em Euclides da Cunha pode bater na porta de outras prefeituras

A operação realizada pela Ministério Público Estadual com apoio da Gaeco em Euclides da Cunha, Monte Santo, e outros municípios espalhados pela Bahia, deixou alguns prefeitos da região norte balançados. A cada momento a reportagem do AP recebeu noticias de leitores de alguns municípios dizendo que “estou rezando para que chegue aqui”. Até empresários acostumados à participarem de licitações, que nunca foram contemplados, bateram palmas pela ação do MPE. Eles só não ficaram mais felizes porque a cara dos implicados não foi estampada para o público, através da imprensa, algemados.

PRF participando da ação

Na operação denominada “Graft” cumpriu dez mandados de prisão preventiva e 22 de busca e apreensão nos municípios de Euclides da Cunha, Salvador, Monte Santo, Teofilândia, Lauro de Freitas, Araci e Pojuca. A operação contou com apoio das Polícias Rodoviária Federal (PRF), por meio da Superintendência Regional na Bahia, e Civil, por meio da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco), para combater um esquema fraudulento com atuação dentro da Prefeitura de Euclides da Cunha. São apurados crimes de organização criminosa, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidades documentais e frustração do caráter competitivo de licitação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.