Pernambuco investiga surto de “superfungo” em unidades hospitalares

Candida auris se apresenta com mais frequência em pessoas que passam por longos períodos internadas em hospitais e possuem sistema imunológico comprometido

Superfungo Candida auris pode ser fatal
Superfungo Candida auris pode ser fatal – Foto: Science Photo Library
Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou, nesta segunda-feira (15) que está investigando um surto de Candida auris em unidades hospitalares de Pernambuco. Considerado um “superfungo”, por ser multirresistente a tratamentos, Candida auris se apresenta com mais frequência em pessoas que passam por longos períodos internadas em hospitais e possuem sistema imunológico comprometido. Seus principais sintomas são febre alta, tontura, fadiga, vômito e aumento da frequência cardíaca.

Em Pernambuco, a investigação de surto de Candida auris no Estado está sendo acompanhada por equipes do Ministério da Saúde (MS)Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) além da própria SES-PE. Todas as medidas preconizadas estão sendo adotadas para enfrentamento do fungo.

A infecção pelo “superfungo” se dá pelo contato com objetos contaminados e pode ser fatal, dependendo do estágio em que seja descoberta.

Por meio de nota, a SES-PE confirmou que está operando um plano de contingência do vírus. “A SES-PE já apresentou e pôs em operação o Plano de Resposta à Ocorrência de C. auris em Pernambuco, documento elaborado e validado pelas demais instâncias parceiras no controle desse fungo com o objetivo de coordenar as ações de resposta, contendo orientações sobre os aspectos relacionados à identificação, notificação, prevenção, interrupção, monitoramento e resposta à ocorrência de surto de C. auris nas unidades hospitalares”, diz o documento.

Confira a nota completa:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que a investigação de surto de Candida auris no Estado está sendo acompanhada por equipes do Ministério da Saúde (MS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) além do próprio órgão estadual. Todas as medidas preconizadas estão sendo adotadas para enfrentamento do fungo.

A SES-PE já apresentou e pôs em operação o Plano de Resposta à Ocorrência de C. auris em Pernambuco, documento elaborado e validado pelas demais instâncias parceiras no controle desse fungo com o objetivo de coordenar as ações de resposta, contendo orientações sobre os aspectos relacionados à identificação, notificação, prevenção, interrupção, monitoramento e resposta à ocorrência de surto de C. auris nas unidades hospitalares.

Ressalta-se que o Candida auris é um fungo de circulação em unidades hospitalares em diferentes regiões do mundo, cuja resistência aos antifúngicos e aos produtos de controle ambiental impuseram desafios aos mais bem preparados serviços de controle de infecção hospitalar em todos os continentes. Sua eliminação depende de uma sistemática rotina de detecção das colônias nas pessoas, ambientes e equipamentos seguida de ações contínuas e repetidas de eliminação da C. auris. 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.