Por decisão de Moraes, Ramos é destituído da vice-presidência da Câmara; cargo deve ficar com bolsonarista

Como o deputado Marcelo Ramos se elegeu para a vice-presidência da Câmara quando estava no PL, a legenda argumentou que os cargos na Mesa Diretora pertencem ao partido

www.brasil247.com - Marcelo Ramos
Marcelo Ramos (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)
O ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta segunda-feira, 23, suspendeu uma liminar que mantinha o deputado federal Marcelo Ramos (PSD) na vice-presidência da Câmara dos Deputados. Assim, Ramos foi destituído da vice-presidência da Casa.

A pressão veio do PL, atual partido de Jair Bolsonaro e antigo partido de Ramos – que é opositor do atual governo. Como o deputado se elegeu para a vice-presidência da Câmara quando estava no PL, a legenda argumentou que, por acordo, os cargos na Mesa Diretora pertencem ao partido.

Após a decisão, uma nova eleição para eleger o próximo vice-presidente da Casa está prevista para esta quarta-feira, 25, em votação secreta no plenário, e o cargo será necessariamente ocupado por um membro do PL.

.

Ramos discordou da medida de Moraes, mas afirmou que respeita e irá cumprir a decisão. “Eu sou um democrata e jurei a Constituição, defendo as decisões judiciais até quando discordo delas”, publicou nas redes sociais. Segundo ele, sua destituição foi “pressão do Presidente da República que deu uma ordem ao Presidente da Câmara por uma live”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.