Professores, estudantes e sindicalistas vão as ruas de Juazeiro em protesto contra a política de Bolsonaro

Redação

Trabalhadores da área de educação da rede pública de Juazeiro e Região foram as ruas na manhã de hoje (13), em defesa da Educação Pública e Gratuita, contra os cortes orçamentários e contra a Reforma da Previdência. A Greve Nacional da Educação foi construída em unidade por entidades sindicais e movimentos estudantis. O ato foi realizado na Praça Antonílio da França Cardoso, em frente a agência do Banco do Brasil, em Juazeiro.

Professor Gilmar Nery durante manifestação

O Diretor da APLB-Sindicato, Gilmar Nery ressaltou que o dia 13 de agosto é uma continuidade das lutas que estão sendo desenvolvidas no setor da educação básica e superior. “Mais uma vez a educação paralisa o pais para protestar contra um governo que ataca o trabalhador, a educação e as aposentadorias. Este é o governo do ataque que é contra tudo e destrói sonhos e tudo que já foi construído a favor de uma classe trabalhadora”, lamentou.

Gilmar deixou bem claro que da mesma forma que é contra o atual presidente Jair Bolsonaro, também é contra os trabalhadores que não participam do ato. “Somos contra esses profissionais e repudiamos as atitudes de colegas que apenas tiram proveito da luta de alguns trabalhadores que não tem coragem de mostrar a cara. Mais nosso papel é fortalecer a nossa luta e é por isso que estamos aqui protestando e tentando trazer a democracia para o Brasil”.

Por outro lado, ele lamentou a decisão da Câmara dos Deputados em aprovar o projeto da Reforma da Previdência. “Infelizmente temos um congresso ajoelhado, um judiciário inerte e uma sociedade que está assistindo tudo isso ai de braços cruzados. Votamos nos representantes para que os mesmos nos representasse e não para fazer a retirada de direitos.  A educação precisa ter uma bancada em todas as esferas do governo e já estamos trabalhando para isso, infelizmente o projeto está lá, mais continuaremos na luta para que ele não seja votado na forma do jeito que estar”.

Luisa Duarte

A estudante da UPE, Luisa Duarte disse que a cada mobilização realizada, a perspectiva de futuro vai ganhando mais destaque como um eixo de luta de toda a juventude da classe trabalhadora do país. “Estamos todos unidos contra os cortes de Jair Bolsonaro e os desmontes do ensino público, ele quer desestabilizar a educação Brasileira, ele não quer o povo estudando, trabalhando, ele governo para ele, a família e uma elite”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *