PSB não defende legado de Eduardo

O PSB se equivoca ao não designar um interlocutor para acompanhar as delações feitas por ex-dirigentes da Odebrecht, incluindo Marcelo, diretor-presidente da empresa, envolvendo o nome de Eduardo Campos. Como o ex-governador não está mais vivo para defender-se nos casos da Arena Pernambuco, Refinaria Abreu e Lima e Presídio de Itaquitinga, o partido tinha obrigação de fazê-lo. Mas faz mal feito ou silencia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *