Três operações desarticulam grupos de traficantes em Pernambuco

Operações foram desencadeadas na manhã desta quarta-feira (19)

Ao todo, operações cumprem 27 mandados de prisão.  / Foto: Reprodução Polícia Civil

Ao todo, operações cumprem 27 mandados de prisão.
Foto: Reprodução Polícia Civil

Catedral, Inquisito e Porta Clausa. Estes são os nomes das operações desencadeadas pela Polícia Civil de Pernambuco, na manhã desta quarta-feira (19), mirando grupos criminosos envolvidos com tráfico de drogas e homicídios em Goiana e região. Ao todo, devem ser cumpridos 27 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão. Para executar as operações, a Polícia Civil envolveu 118 policiais entre delegados, agentes e escrivães.

As organizações criminosas alvos das operações são grupos rivais e, segundo delegado Jean Rockfeller, as brigas entre elas resultaram em aproximadamente dez homicídios. “São três organizações violentas, extremamente perigosas, rivais, envolvidas com o tráfico de drogas, que estavam brigando entre si e gerando diversas ocorrências, principalmente de homicídio. A investigação ainda está em andamento, mas a gente acredita que nesta briga entre as organizações eles praticaram entre 8 e 10 homicídios na região.”, disse.

Cada operação mira um grupo criminoso da região de Goiana. De acordo com a Polícia Civil, a operação Catedral é voltada para uma organização comandada por Francinildo Trajano, o Franci. “A principal organização era a comandada por Francinildo, líder do núcleo que nós intitulamos Catedral. Ele é investigado em cerca de cinco homicídios. É um indivíduo muito violento, perigoso e, com a prisão dele, os homicídios em Goiana diminuirão muito”, garantiu Rockfeller.

Além de serem desencadeadas no mesmo dia, as três operações são resultado de investigações que tiveram início no mês de novembro de 2018. Elas também fazem parte da iniciativa do Pacto pela Vida e estão vinculadas à Diretoria Integrada Especializada. Drogas e armas também foram apreendidas durante a execução das operações.

A operação Catedral é a 49ª operação de repressão qualificada do ano, enquanto a Inquisito e a Porta Clausa são a 50ª e a 51ª respectivamente. Todo os mandados foram expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Goiana.

Dentro das prisões

Assim como em outras operações de repressão qualificada, a Catedral, Inquisito e a Porta Clausa também têm alvos que já estão presos. Desta vez, 13 pessoas encarceradas estão envolvidas nos crimes praticados pelos grupos. (JC)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *