Vasco estreia no retorno de olho em mudar de patamar na tabela do Brasileiro

Ao contrário do primeiro turno, Vasco inicia returno com Luxemburgo no comando

Ao contrário do primeiro turno, Vasco inicia returno com Luxemburgo no comando Foto: Rafael Ribeiro/Vasco
Gustavo Loio

Até conquistar a primeira vitória, contra o Internacional (2 a 1), na oitava rodada, no dia 7 de junho, em casa, o Vasco amargava a lanterna do Brasileiro. Pois, 12 rodadas depois, o time pegou o elevador e subiu oito posições. Caso vença o Athletico, às 16h, em São Januário, o time de Vanderlei Luxemburgo se aproximará do hemisfério norte da tabela. Até o início da rodada, a distância era de quatro pontos.

Uma vitória sobre o atual campeão da Copa do Brasil manterá o embalo vascaíno, que, na rodada passada, saboreou sua segunda vitória como visitante: 2 a 1 na Chapecoense, na Arena Condá. A primeira fora em 11 de agosto: 1 a 0 sobre o Goiás.

Entretanto, vencer o Athletico tem sido um verbo de rara conjugação para o Vasco. Na primeira rodada do Brasileiro, na Arena da Baixada, ainda sob o comando do interino Marcos Valadares, goleada por 4 a 1 para os curitibanos. O último triunfo contra o rubro-negro paranaense aconteceu em 2015: 2 a 0, em São Januário.

Desde então, o clube carioca sofreu quatro derrotas (incluindo a goleada deste ano) e arrancou um empate em casa, por 1 a 1, em 2018.

Neste domingo, é provável que mais de 20 mil torcedores empurrem o time rumo ao fim da escrita contra o Athletico. Sob o comando de Luxemburgo, o elenco, em São Januário, soma quatro triunfos, um empate e uma derrota no último jogo: 2 a 0 para o Bahia, no dia 7 de setembro.

Se, na Arena da Baixada, o Athletico-PR soma seis vitórias em nove partidas no Brasileiro (além de três derrotas), longe de seu estádio o desempenho é bem pior.

Em 10 partidas até agora fora de casa, o time dirigido por Tiago Nunes só conquistou vitórias contra times que iniciaram a rodada atual na zona do rebaixamento: 4 a 0 no CSA, no dia 20 de julho, e 2 a 0 no Cruzeiro, sete dias depois.

Desde que venceu o time mineiro, o Furacão, como visitante, acumulou três jogos sem triunfos: perdeu para Botafogo e Grêmio (ambos por 2 a 1) e, no jogo mais recente, empatou com o Santos (1 a 1). Ao todo, longe da torcida, são seis derrotas, duas vitórias e dois empates.

Depois de ter cumprido suspensão, Yago Pikachu volta ao time no lugar de Raul Cáceres. Ribamar será mantido entre os titulares, ao lado de Rossi e Talles Magno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *