Bolsonaro foi responsável por 58% dos ataques a jornalistas em 2019, aponta Fenaj

[Bolsonaro foi responsável por 58% dos ataques a jornalistas em 2019, aponta Fenaj]

Dos 208 ataques contra veículos de comunicação e jornalistas analisadas no Brasil em 2019, 121 vieram de Jair Bolsonaro, segundo a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Isso quer dizer que o presidente da República foi responsável por 58% das agressões à imprensa.

De acordo com o levantamento, “foram 114 ofensivas genéricas e generalizadas, além de sete casos de agressões diretas a jornalistas”. Em comparação a 2018, que registrou 135 casos, o Brasil contabilizou um aumento de 54% nesse tipo de ocorrência (física ou moral) contra os profissionais ou veículos de comunicação.

“A maioria dos ataques de Bolsonaro foi feita em divulgações oficiais da Presidência da República (discursos e entrevistas do presidente, transcritos no site do Palácio do Planalto) ou no Twitter oficial de Bolsonaro. Foram 116 casos, já denunciados pela Fenaj em divulgação específica. A esses, somaram-se outros cinco casos de agressões feitas em entrevistas/conversas com jornalistas que não foram reproduzidas no site do Palácio do Planalto”, elenca a presidente da Fenaj, Maria José Braga.

Na avaliação dela, a postura de Bolsonaro demonstra que a liberdade de imprensa está ameaçada no Brasil: “O chefe de governo promove, por meio de suas declarações, sistemática descredibilização da imprensa e dos jornalistas. Com isso, institucionaliza a violência contra a imprensa e seus profissionais como prática de governo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *