Ex-miss Iraque pode perder cidadania após defender Israel

Atualmente, Idan, que foi miss Iraque em 2017, mora na Califórnia, nos Estados Unidos.

A ex-miss Sarah Idan, do Iraque, pode perder a cidadania após defender Israel e criticar as violações dos direitos humanos em seu país durante uma reunião do ONU, no mês passado.

Através da rede social Twitter, a mulher declarou que corre o risco de ser desnaturalizada:

“Há duas semanas o Iraque rejeitou minhas declarações na ONU dizendo que eu não tenho liberdade para falar sobre Israel. Agora estão tomando minha cidadania. Isso é desumano. Estou sem palavras.”

O assunto também foi tratado por ela no jornal Bagdá Today, onde ela comenta essa decisão do parlamento iraquiano de tirar sua cidadania.

“Lutei ao lado dos EUA para acabar com a tirania e entregar a democracia ao Iraque. A liberdade de expressão é a base da democracia e deve ser protegida”, afirmou a ex-miss, ainda no Twitter.

Ela também pediu que a Organização das Nações Unidas (ONU) e o presidente norte-americano, Donald Trump, investiguem a decisão e coloquem um ponto final no abuso aos direitos humanos no Iraque.

Sarai (Sarah Idan) Miss Iraq@RealSarahIdan

I fought beside US to end tyranny & deliver democracy to Iraq. Freedom of speech is the base of democracy & must be protected.
I urge the @UN @realDonaldTrump to investigate this decision & put an end to this abuse & protect my rights as an Iraqi American citizen.
Please share! https://twitter.com/realsarahidan/status/1148719617923145728 

Sarai (Sarah Idan) Miss Iraq@RealSarahIdan

2 weeks ago Iraq denied my statements at the UN that I don’t have freedom to speak about Israel now they’re taking my citizenship. This is inhumane. I’m speechless… https://twitter.com/realsarahidan/status/1148718814072209408 

858 pessoas estão falando sobre isso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *