Integrante do MBL provoca militantes do PSOL e acaba apanhando

Após o incidente, o MBL denunciou à Policia Militar uma agressão inexistente por parte do candidato psolista. Porém, no vídeo também é possível ver que Boulos não o agridiu. Apesar disso, quatro policiais militares abordaram o candidato. Diante da recusa do candidato em ser detido ilegalmente, os policiais agrediram fisicamente militantes de esquerda e usaram gás de pimenta.

“Os policiais foram instrumentalizados por candidatos de direita para me constranger e gerar um fato político favorável aos bolsonaristas”, disse Boulos. “Isso é um absurdo completo e mostra a gravidade do momento que estamos vivendo”, complementou. Mais tarde, Boulos publicou uma mensagem no Twitter explicando a armação.

“Candidatos do MBL que criaram a confusão acionaram a PM, alegando que eu teria agredido o rapaz. E, de forma inacreditável, 4 policiais me abordaram na Paulista, querendo me conduzir para a DP num ato flagrantemente ilegal”, diz o candidato do PSOL.

“Obviamente, me neguei a acompanhá-los e, diante disso, os policiais provocaram um conflito com nossa militância, usando spray de pimenta. Este episódio reflete o clima de intimidação política promovido pela extrema direita. E os riscos da infiltração bolsonarista nas polícias.”

O impasse durou cerca de 30 minutos e foi solucionado após a intervenção de advogados que observaram a confusão, como os criminalistas Ariel de Castro Alves e Augusto de Arruda Botelho, também candidato só que pelo PSB.

Fonte: Blog Ricardo Antunes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.