Intervenção na Prefeitura de Araripina (PE) completa 1 ano

prefeitura-araripina

Hoje, dia 15, fará exatamente 1 ano que o Tribunal de Contas, acolhendo recomendação do então conselheiro Romário Dias, propôs intervenção na Prefeitura de Araripina para afastar o então prefeito Luiz Wilson Ulisses Sampaio.

A gestão dele como prefeito foi marcada por várias denúncias de desvio de dinheiro público e má gestão. Apesar de as medidas tomadas pelo Ministério Público Estadual o terem afastado do cargo em duas ocasiões, o então prefeito voltou amparado por liminares.

Este estado de incerteza e as reiteradas suspeitas de desvio de recursos públicos levaram a Inspetoria Regional de Petrolina e o Ministério Público de Contas a reunir uma série de documentos para pedir a decretação de intervenção no município.

De posse da documentação, o conselheiro Romário Dias, relator das contas de Araripina daquele exercício, propôs a intervenção na prefeitura com base em 12 graves irregularidades praticadas pelo prefeito, caracterizando desobediência às Constituições Federal e Estadual. O voto do conselheiro foi acompanhado pela unanimidade do Conselho. Em seguida, o pedido tramitou no Ministério Público do Estado e na Corte Especial do Tribunal de Justiça, resultando em um decreto do governador Eduardo Campos, afastando o prefeito e nomeando um interventor, o tenente-coronel da PMPE Adalberto Freitas Ferreira, atual secretário de Defesa Civil da Prefeitura do Recife.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.