Ipec mostra início de onda pró-Lula e cala equipe de Bolsonaro

A queda de Ciro Gomes (PDT) de 7% para 6% foi vista pelo comitê de campanha de Lula como o começo do movimento do voto útil

www.brasil247.com - Lula, Alckmin e candidatos da Coligação Brasil da Esperança, participam do ato Todos Juntos por Santa Catarina, no Largo da Alfândega, em Florianópolis (SC). 18.09.2022
Lula, Alckmin e candidatos da Coligação Brasil da Esperança, participam do ato Todos Juntos por Santa Catarina, no Largo da Alfândega, em Florianópolis (SC). 18.09.2022 (Foto: Ricardo Stuckert)

A oscilação de 47% para 48% de intenções de voto para Lula na pesquisa Ipec desta segunda-feira foi vista por petistas como o “início da onda” que pode levar à vitória no primeiro turno.

Informações apuradas pela coluna da jornalista Bela Megale, do Globo, mostra que o comitê lulista comemorou o resultado da pesquisa e avalia que o ex-presidente já está em um patamar favorável diante de Bolsonaro. Para o comando da campanha, uma “marola” seria decisiva para o resultado da eleição, no próximo domingo.

“A leitura na campanha é que uma maior migração de votos úteis para Lula deve acontecer às vésperas da eleição, a partir de quinta e sexta-feira. Com isso, há a expectativa de que o petista consiga superar os 50% dos votos. Hoje este índice está em 52%, segundo o Ipec”, aponta a jornalista.

.

A queda de Ciro Gomes (PDT) de 7% para 6% foi vista internamente como o começo do movimento do voto útil. Os petistas também avaliam que Bolsonaro, ao manter 31% das intenções de voto, chegou ao limite e não tem novas estratégias para crescer.

No comando da campanha de Bolsonaro o impacto negativo da pesquisa foi tão forte que, procurados pela coluna, disseram que preferem o silêncio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.