Jerônimo diz que “alguns institutos” precisam pedir desculpas

Candidato do PT ao governo do estado terminou o primeiro turno na liderança, com 49,32% dos votos válidos

Por: Lucas Franco

Jerônimo deu entrevista ao lado do governador Rui Costa e do senador Otto Alencar
Jerônimo deu entrevista ao lado do governador Rui Costa e do senador Otto Alencar – 

Contrariando alguns dos principais institutos de pesquisa do Brasil, o candidato do PT ao governo do Estado, Jerônimo Rodrigues, terminou o primeiro turno na liderança, com 49,32% dos votos válidos. Para o petista, uma reforma eleitoral precisa ser pensada. “Para que a gente não fique refém”, justificou o candidato. “Alguns institutos precisam pedir desculpas, e não pediram em 2006 e em 2014”, opinou.

A possibilidade de seu oponente no segundo turno, ACM Neto (UB), lançar apoio a Lula (PT) no segundo turno da eleição presidencial, segundo Jerônimo, é plausível. “Ele já mudou de cor. Tudo dele tudo dele é possível. A gente não vai se preocupar com o que ele vai fazer. Nós vamos cuidar do lado de cá”, argumentou o petista.

A empolgação para levar a campanha adiante, disse Jerônimo, será maior do que no primeiro turno. “A energia vai ser a mesma e , se brincar, a gente vai melhorar, porque deu para gente poder descansar ontem e hoje, que não fizemos muita agenda”, argumentou. “Amanhã nós vamos sentar para planejar o que vamos fazer durante os próximos dias”, continuou.

Jerônimo disse que pretende voltar aos locais em que fez campanha para agradecer a companhia e alegria dos seus eleitores. “Vamos ter uma estratégia junto aos municípios, comunidades, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, movimentos sociais e partidos políticos”, disse o petista, descrevendo parte de sua estratégia até o dia 30 de outubro, quando acontece o segundo turno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.