Jornal Nacional passa a ignorar Bolsonaro e coloca Mandetta como porta-voz do combate ao Coronavírus

Na edição desta terça-feira (7), presidente foi citado apenas três vezes em assuntos sem relação com a política de combate ao coronavírus, creditada a Mandetta

  

O Jornal Nacional desta terça-feira (7) marca uma nova estratégia da TV Globo na queda de braço contra Jair Bolsonaro. A edição do telejornal passou a ignorar as declarações do presidente, que foi citado apenas três vezes, sem imagem, durante todo o programa jornalístico. As decisões ao combate ao coronavírus agora são creditadas ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), que viu crescer os ataques do presidente na mesma proporção em que começou a se destacar em pesquisas de opinião.

Segundo reportagem de Cristina Padiglione, na Folha de S.Paulo, Bolsonaro foi citado em três ocasiões durante o JN desta terça: para relatar que a Procuradoria-Geral da República (PGR) arquivou denúncia contra ele, para lembrar dos ataques de Eduardo Bolsonaro à China e na reportagem sobre Flávio Bolsonaro e a contestação do Ministério Público do Rio sobre a interrupção das investigações do esquema de rachadinha conduzido por ele.

Segundo a jornalista, não há determinações diretas para que o nome de Bolsonaro seja citado no Jornal Nacional. Na edição desta terça, um dia depois da quase demissão de Mandetta, produtores do programa alegaram que Bolsonaro não teria feito ou dito nada de relevante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *