Malafaia acusa Damares de ‘passar à frente’ de Bolsonaro e diz que ela é ‘abusada’

‘É uma soberba de nariz empinado que não respeita nem politicamente os outros’, declarou o pastor sobre a ex-ministra

Redação
Foto: Divulgação / Presidência da República
Foto: Divulgação / Presidência da República

Um dos líderes evangélicos com mais prestígio no Palácio do Planalto, Silas Malafaia fez duras críticas à ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves (Republicanos), a quem classificou como “abusada”.

Segundo informações da coluna de Guilherme Amado, no portal Metrópoles, um dos motivos da bronca de Malafaia com Damares é o fato dela manter candidatura avulsa ao Senado no Distrito Federal, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro (PL) declarar apoio ao nome de Flávia Arruda (PL) na disputa pela vaga.

Conforme apurou a publicação, outro ponto que desagradou o pastor foi que a ex-ministra bloqueou no WhatsApp o líder da bancada evangélica no Congresso Nacional, deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-AL).

“Damares é abusada e não sabe nem respeitar pastor. Ao bloquear o telefone do presidente da frente parlamentar evangélica, a maior do Congresso, mostrou quem ela é. É uma soberba de nariz empinado que não respeita nem politicamente os outros”, disse Malafaia, sobre Damares.

“O povo evangélico precisa saber que ela tentou passar à frente do presidente Bolsonaro. E foi Bolsonaro quem deu um chega para lá para arrumar a casa: para o Arruda [José Roberto Arruda (PL)] deixar de ser candidato a governador, e a mulher [Flávia Arruda] ser candidata a senadora. E selar aliança com o Ibaneis [atual governador, Ibaneis Rocha (MDB)]”, acrescentou o líder religioso.

Assim como avalia Sóstenes Cavalcante, para Silas Malafaia, a candidatura avulsa de Damares ao Senado prejudica a unidade do voto conservador e favorece a candidatura do PT, em oposição a Bolsonaro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.