Marcius Melhem diz que parte das denúncias de assédio são “vinganças” contra ele

Diretor fará interpelação judicial a Dani Calabresa, que acusa o ex-chefe de assédios sexual e moral

Por Luisa Fragão
email sharing button

Em entrevista concedida nesta sexta-feira (4) ao colunista Mauricio Stycer, o diretor Marcius Melhem, da Globo, acusado de assédio sexual e moral por Dani Calabresa e outras atrizes, negou que teria feito práticas não consensuais e disse que parte das denúncias é “vingança” contra ele.

“Acredito que tem pessoas nesse grupo que genuinamente eu feri e magoei. Eu gostaria muito de saber quem são, entender quem são e se isso aconteceu realmente, que eu acredito que aconteceu, me desculpar, reparar e assumir responsabilidades. Eu quero assumir responsabilidade por qualquer coisa que eu tenha feito. Mas existe também nesse grupo um processo de vingança contra mim”, afirma.

Apesar de reconhecer que foi “um homem tóxico e um marido péssimo”, Melhem nega o relato de Dani Calabresa sobre uma tentativa de assédio sexual ocorrida durante uma festa em 2017. Os detalhes do ocorrido foram revelados em reportagem da revista Piauí pelo repórter João Batista Jr.

“Com uma das mãos, ele imobilizou os braços da atriz. Com a outra, puxou a cabeça dela para forçar um beijo. Assustada, Calabresa cerrou os lábios e virou o pescoço, mas Melhem conseguiu lamber o rosto dela. Em seguida, tirou o pênis para fora da calça. Enquanto a atriz tentava soltar os braços e escapar da situação, acabou encostando mão e quadris no pênis de Melhem”, detalha a Piauí.

“Eu e ela sabemos que aquilo não aconteceu”, diz. “Eu tenho, assim como ela tem, toda a comunicação que tivemos em todos esses anos”, completa. O diretor já anunciou que vai entrar com uma interpelação judicial contra Calabresa, para que, segundo ele, a atriz confirme ou desminta, diante da Justiça, os relatos de assédio que teria sofrido.

“Com certeza tem gente que eu magoei, que se sentiu assediado, mas também tem gente querendo ganhar espaço e poder em uma empresa que está demitindo e tem gente entrando na onda. E eu virei um símbolo de alguma coisa que tem que morrer”, afirma em outro trecho da entrevista.

Na sexta-feira (4), Dani Calabresa fez um desabafo no Instagram em que agradeceu as mensagens de apoio que recebeu e afirmou que “é impressionante a luta que uma mulher precisa travar pra provar que é vítima”.

A reportagem

A reportagem do jornalista João Batista Jr. descreve algumas das situações enfrentadas por Dani . Em um dos episódios, de acordo com a apuração, Melhem tentou beijar Dani à força em uma festa do elenco, lambeu seu rosto e tirou o pênis para fora da roupa. Também há cenas testemunhadas por outros colegas de elenco, como quando ele foi a uma gravação do Zorra e ficou perseguindo-a, dizendo não ter culpa se ela estava “gostosa”.

O jornalista ouviu 43 pessoas, entre testemunhas e outras vítimas. Algumas revelaram os nomes, outras falaram sob condição de anonimato. Entre elas, duas vítimas de assédio sexual de Marcius Melhem, sete vítimas de assédio moral e três vítimas dos dois tipos de assédio, o sexual e o moral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *