Mercadante: “Brasil está preso num mata-burro: não sai da pandemia, nem entra na recuperação”

Para o ex-ministro Aloizio Mercadante, o Brasil precisa primeiro investir no combate à pandemia para depois viabilizar a recuperação econômica. No entanto, ele culpa o governo pela incapacidade de solucionar a crise: “Não contratamos, desprezamos, tratamos mal parceiros históricos, por isso que estamos nessa situação”

Aloizio Mercadante
Aloizio Mercadante (Foto: Agência Brasil)

O presidente da Fundação Perseu Abramo e ex-ministro Aloizio Mercadante traçou em entrevista à TV 247 um caminho de saída da crise econômica e sanitária atravessada pelo país.

Para ele, o cenário internacional é favorável, considerando a recuperação dos maiores parceiros econômicos do Brasil: “Com essa recuperação forte da China, as commodities já aumentaram 40% dos preços. Já houve uma melhora nas commodities que o Brasil exporta. Com a vinda dos Estados Unidos, e a economia americana vem com tudo com as políticas do Biden, vamos ter um cenário externo breve e muito bom, que o Brasil pode aproveitar com muita eficiência”.

Para tal, é necessário “ganhar tempo” no combate à pandemia: “Para achatar a curva, é necessário o distanciamento e acelerar a vacinação, o que Bolsonaro não fez. Não contratamos, desprezamos, tratamos mal parceiros históricos, por isso que estamos nessa situação. O Brasil está preso num atoleiro que é um mata-burro. Quer dizer, não sai da pandemia, nem entra na recuperação. Estamos presos nisso. E um presidente que acha que estamos muito bem e ataca aqueles que tem razão. Se houvesse um lockdown nacional, que para tudo por um período, o vírus desaparece, você achata a curva e aí você pode ir flexibilizando com cuidado”, avaliou Mercadante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *