Moradores da zona rural são prejudicados pelas explosões de dinamites nas obras da transposição

Da Redação

Os moradores da comunidade do Toco Preto, que fica a cerca de 1,5 Km das obras do Lote 8 da transposição do Rio São Francisco e distante cerca de 35 Km da sede do município de Cabrobó, perguntam-se sobre de quem seria a culpa das constantes explosões de dinamites nas obras da transposição.

De acordo com eles, os impactos das rotineiras explosões com dinamites nas obras vizinhas têm causado rachaduras nas paredes de várias residências da comunidade. O senhor Pedro Landim não pensou duas vezes, e, abandonou sua casa, temendo que a mesma desabasse sobre a sua família.

“As explosões causaram prejuízos na minha plantação de melancia, com isso só vou conseguir comercializar apenas 40% da plantação, pois os restantes dos frutos sofreram rachaduras”, lamenta.

Já Dona Maria Anita diz que por conta das rachaduras teve que fazer serviços precoces de recuperação na sua casa. “O banheiro foi construído a apenas 2 anos e já está sendo totalmente reformado, devido aos notáveis impactos sofridos pelas explosões. As 30 famílias que residem aqui estão pensando seriamente, em abandonar suas casas”.

Em contato com o representante do Batalhão do Exército, setor de Engenharia e Construção, Henrique Silva, relatou que quem podia dar informação sobre a obra seria o setor responsável de comunicação do projeto de Integração da Bacia do São Francisco.

Informações Mario Souza – Grande Rio FM Cabrobó

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *