Prefeito de Casa Nova começa a ficar sozinho; vereadores e lideranças debandam

 

Da Redação

O caldeirão da política no município de Casa Nova está fervendo. Diante dos inúmeros tropeços que a administração do prefeito Wilker Torres (PSB) vem sofrendo, agora surgiu outro mais novo que pode inviabilizar a sua reeleição que é a saída de vereadores de sua base.

Complica-se a situação do gestor

De acordo informações chegadas ao AP, hoje a base do prefeito é minoria na casa legislativa. No dia em que os trabalhos forem inciados na casa legislativa em fevereiro, o gestor terá até dificuldade de ler a mensagem devido ao clima pesado no ambiente. Hoje, já fazem parte da oposição os vereadores Alex de Santana (PDT), Ademir Cota (MDB), Uilian Pereira (MDB), Cida da Saúde (MDB), Nicinha Xavier (PR) e Vanderlin Carvalho (PCdoB).

A Câmara conta no total com 15 edis, sendo que mais três já sinalizaram retirada do grupo do prefeito Wilker nos próximos dias. A procura por sobrevivência política preocupa a todos, inclusive àqueles que continuam fiéis ao gestor municipal correndo risco de não se reelegerem devido ao desgaste fulminante que vem se acelerando a cada momento.

“Mesmo o prefeito fazendo alguns ajustes a exemplo de colocar sua tia, Maria Regina, de volta à ocupar a cadeira na câmara não resolve. Ela hoje está na secretaria de ação social, mas é a mesma coisa que cobrir um santo, descobrindo outro”, informou  o cidadão casanovense Pupinho preocupado com o gestor.

Em situação delicada está o vereador Helber do Né (PSDB). Ele fez parte da oposição e depois pulou para situação. Quem não gostou da atitude do vereador foi o deputado federal, Adolfo Neto (PSDB), que provavelmente o pressione à retornar para oposição nos próximos dias. Hoje o ibope do vereador não é lá essas coca cola toda, podendo salvar o mandato mudando de lado.

Com isso, a base do prefeito se desmancha na câmara, fica truncha, pois hoje a oposição já conta com 8 membros, podendo aumentar mais ainda a base devido as loucuras que estão acontecendo dentro da administração municipal.

Ainda segundo informações chegadas ao AP, na cidade e no interior cresce o números de lideranças que estão saindo das sombra as administração municipal. Pelo visto, nem reza braba do Pai Chiquinho do Horto contorna a revolta popular que cresce a cada dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *