Vereador do PT poderá ser punido pela direção estadual

Paulo Henrique

Da Redação

Está previsto para a próxima semana, o julgamento do processo de fidelidade partidária envolvendo o vereador Leonardo Bandeira (PT) e a direção estadual do Partido dos Trabalhadores. Segundo informações da Capital baiana, a maioria dos membros do diretório municipal decidiu apoiar a administração Isaac Carvalho (PCdoB), sendo que por outro lado, o vereador decidiu não cumprir com a determinação, passando a fazer oposição.

Alguns membros do próprio diretório municipal, decidiram levar o caso para ao conhecimento da direção estadual. De acordo com o Secretário do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores em Juazeiro, Paulo Henrique, o processo está sendo apreciado.

“O processo está em Salvador na executiva estadual, onde já existe o conselho de ética formado, achamos melhor entrar por lá porque não precisaria de todo processo de criação do conselho de ética em nosso diretório”.

Osmar Galdino

Ele conta que 16 membros do partido decidiram levar o fato ao conhecimento do diretório. “Dos 32 membros, 50% dos participantes decidiram levar ao conhecimento do partido”. Na ocasião, Paulo destaca que o fato já havia sido registrado em Juazeiro no mês de março de 2009. “Já havia sido registrado uma denuncia no ano de 2009, como não houve posicionamento para apreciação, nós enviamos diretamente para executiva estadual, os outros foram registrado nos dia 1º de setembro e 5 de outubro do corrente ano”, relaciona.

Questionado sobre o que poderá acontecer com o vereador, Henrique foi cauteloso: “Poderá acontecer uma punição, a exemplo da suspensão do partido e não ter condições de concorrer a reeleição em 2012, como uma simples advertência. Agora é bom lembrar que ele terá direito de defesa”.

Por sua vez, o secretário geral do partido na Bahia, Osmar Galdino declarou que o dia do julgamento não foi definido devido a ausência do presidente. “Estou aguardando o presidente Jonas Paulo chegar de viagem para decidir o dia e a hora. O relator e mais 19 membros decidirão o futuro do vereador”. Com relação as pessoas que fizeram a denuncia, Galdino foi sucinto: “Foram os próprios membros do diretório municipal em Juazeiro”. Ele concluiu afirmando que existe processos de outros municípios. “Não é um julgamento especifico de Juazeiro, outros municípios estão sendo analisados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *