Carlos Minc é absolvido em acusação de rachadinhas

“Foram 2 anos de desgaste”, disse o deputado estadual e ex-ministro do Meio Ambiente no governo Lula

Por Ivan Longo
email sharing button

O deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ) foi absolvido da acusação de “rachadinhas” em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Na última terça-feira (12), o Ministério Público do estado arquivou a ação contra o parlamentar, que foi ministro do Meio Ambiente no segundo mandato do ex-presidente Lula.

A investigação do MP começou a partir do relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que aponta movimentações suspeitas nos gabinetes de 21 deputados da Alerj.

Foi este o relatório base, inclusive, para a investigação sobre rachadinhas que pesa sobre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos – RJ). O filho do presidente é acusado de desviar R$ 6,1 milhões dos cofres públicos, valor referente à soma de repasses de salários de seus 12 ex-assessores na Assembleia Legislativa do Rio que, de acordo com a Promotoria, não trabalhavam.

No caso de Minc, no entanto, a investigação concluiu, após dois anos, que não havia indícios de crimes.

“Foram 2 anos de desgaste. Quebraram meu sigilo e de 5 assessores. Zero aumento de patrimônio! Só havia depósitos meus para assessores pagarem despesas do gabinete. Foi uma autêntica ‘rachadinha’ ao contrário!”, escreveu o deputado em seu perfil do Twitter.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *