Hapvida pressiona médicos de Salvador a prescreverem cloroquina a pacientes com Covid-19

A Hapvida está sendo acusada por um grupo de médicos baianos, que procurou o Política ao Vivo para apresentar a denúncia, a pressionar e coagir médicos a prescreverem cloroquina a pacientes com Covid-19.

Um dos médicos apresentou à reportagem imagens de grupos de WhatsApp com diversos profissionais de saúde da Hapvida em que superiores divulgam a lista de médicos que não estão recomendando a cloroquina. Outros médicos confirmaram o material.

O fato, de acordo com advogados consultados pela reportagem, pode ser enquadrado como assédio moral. Em um dos prints, o coordenador da Hapvida em Salvador chega a divulgar a lista dos médicos que não estão prescrevendo o medicamento, separando os profissionais por regiões da cidade.

De acordo com um dos profissionais que fizeram a denúncia, já existe um movimento para processar a Hapvida coletivamente e que cada vez mais tem conquistado a adesão de médicos. Durante todo o ano de 2020, médicos de diferentes regiões do país denunciaram a Hapvida por pressioná-los a prescrever cloroquina a pacientes com coronavírus.

Em nota recente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) diz que casos de cobrança de empresas para prescrição de determinado medicamento devem ser denunciados.

Política ao Vivo procurou o Hapvida desde o início do mês. A assessoria de imprensa da empresa, no entanto, afirmou não possuir uma posição da empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *