Já Mourão quer diálogo com futuro governo argentino

O presidente Jair Bolsonaro prevê uma hecatombe caso a chapa presidencial Alberto Fernández-Cristina Kirchner saia vitoriosa na eleição de outubro na Argentina, a julgar pelo tom usado para reclamar da vitória da dupla nas primárias de domingo, 11, como se o próprio tivesse sido derrotado.

O vice-presidente, Hamilton Mourão, no entanto, acredita que o Brasil deverá dialogar com quem quer que vença a eleição.

Em conversa com a Folha, o general afirmou que é “lógico que tem de ter (diálogo). Um dos grandes estadistas ingleses, o Lord Palmerston, dizia o seguinte: ‘Nós não temos amizades eternas nem inimigos perpétuos. Apenas os nossos interesses’”.

Pastores ligados a Trump querem agenda com Bolsonaro

Com acesso semanal ao primeiro escalão da Casa Branca, a organização evangélica norte-americana Capitol Ministries, com atuação em seis países da América Latina, também pretende ter uma agenda com o presidente Jair Bolsonaro ainda neste mês, informa o sitePública. O grupo, financiado pelo vice-presidente Mike Pence e pelo secretário de Estado Mike Pompeo, diz ser defensor de uma “política cristã”, em que pese ser a favor da construção de um muro entre EUA e México, e nega o aquecimento global. Em abril, integrantes do coletivo se reuniram com o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil). (Estadão – BR 18)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *