Médicos acreditam em reação positiva de Rebeca Gusmão

A ex-nadadora Rebeca Gusmão foi transferida ontem para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Samambaia. Internada na tarde de quinta-feira no Hospital Regional do Guará, ela apresentava sintomas de intoxicação. Os médicos, que conseguiram estabilizar a ex-atleta, esperaram por três horas por um local apto a recebê-la. Reservados, os familiares pediram sigilo ao hospital sobre a situação dela e não autorizaram a divulgação de detalhes sobre o caso.

Banida do esporte por doping, em 2009, Rebeca está à frente da Diretoria de Apoio ao Atleta, da Subsecretaria de Esporte e Lazer. Ela atua na diretoria desde outubro do ano passado e coordena o programa Compete Brasília, que beneficia atletas da cidade por meio de passagens para campeonatos nacionais e internacionais.

Em contato com o pai da ex-atleta, Ajalmar Gusmão, ocupante do cargo de vice-presidente da Federação Brasiliense de Desportos Aquáticos (FBDA), a mandatária da entidade, Magda Machado, diz que a família preferiu não dar detalhes sobre a internação. “Só disseram que os médicos acreditam em uma reação positiva. Esperamos que ela supere esse tormento”, afirma. “Apesar de ser infeliz com o ocorrido (o banimento por doping), ela se dedica muito aos atletas locais. Encontrou uma forma de estar novamente ao lado do esporte.” Segundo a Secretaria de Esporte, Rebeca compareceu normalmente ao serviço antes de ser internada.

Longe da água
A brasiliense era uma das principais promessas de medalha olímpica na natação feminina quando viu a carreira desmoronar. Foi em 2009 que Rebeca chorou ao receber a decisão da Corte Arbitral do Esporte: “Sra. Gusmão foi declarada impedida de competir pelo resto da vida”. A Corte confirmou o veredito da Federação Internacional de Natação (Fina), que um ano antes afastou a então atleta por reincidência no uso de doping.

Rebeca foi a primeira nadadora do país a conquistar um ouro em Pan-Americanos. As duas medalhas no Rio de Janeiro, em 2007, no entanto, acabaram cassadas após a comprovação do uso de testosterona. No ano anterior, ela já tinha sido pega no exame durante o Troféu José Finkel. Depois do fim da carreira nas piscinas, ela chegou a participar de campeonato de supino, atuou no futsal e até no futebol de campo. À parte o esporte, se candidatou ao cargo de deputada distrital pelo PC do B em 2010, sem sucesso.(DF Superesportes)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *