Temer explica a Maia “piscadinha” para Alckmin

Blog do Kennedy

O presidente Michel Temer telefonou ontem para o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) a fim de jogar panos quentes em relação à entrevista da jornalista Eliane Cantanhêde com o peemedebista, publicada hoje pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

Na entrevista, com foto na primeira página na qual Temer dá piscadinha (trabalho do André Dusek), houve um aceno para o governador Geraldo Alckmin. O peemedebista disse que o governador paulista, provável candidato do PSDB à Presidência, transmite “segurança e serenidade”. O presidente afirmou que o eleitorado votará em outubro em busca desses atributos.

Ao mesmo tempo, Temer disse que seria melhor para ele que Meirelles ficasse no Ministério da Fazenda e que, no seu entender, a movimentação política de Maia teria mais foco na disputa para se reeleger deputado federal do que para conquistar o Palácio do Planalto.

Temer telefonou para Maia hoje a fim de deixar claro que não pretende atrapalhar o sonho presidencial do deputado federal. Em relação a Meirelles, o peemedebista reitera a avaliação de que acha que o ministro daria um bom presidente da República.

Ao falar que o eleitor buscará “serenidade e segurança” na eleição, Temer também alimenta a leitura de que ele poderia tentar se reeleger. O peemedebista disse que a sucessão presidencial só começa a partir de março. O governo tem a expectativa de que a população sentirá uma melhora da economia real nessa época.

Faz parte do papel do presidente vender o peixe dele e defender a sua gestão. Mas a marca da corrupção colou na imagem do governo. Na campanha, a ligação com a atual administração, poderá ser mais um passivo do que um ativo eleitoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *