Vaza Jato: Dallagnol usou Antagonista para interferir no Banco do Brasil

Novos diálogos revelados pelo Site Intercept mostram que os procuradores da Lava Jata agiram politicamente através do Site Antagonista para interferir na escolha do presidente do Banco do Brasil no governo Bolsonaro.

A força-tarefa de Curitiba passou documentos para o Antagonista para tentar evitar que o ex-presidente da Petrobras Ivan Monteiro ocupasse a presidência do banco.

Confira a conversa a seguir:

21 de novembro de 2018 – Grupo Filhos do Januário 3

Deltan Dallagnol – 17:55:49 – Caros, o que temos do Monteiro mesmo?
Dallagnol – 17:56:04 – https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/11/nomeacao-de-monteiro-para-bb-enfrenta-resistencia-da-area-politica-de-bolsonaro.shtml
Athayde Ribeiro Costa – 17:56:49 – De concreto nada: mas uns manuscritos apreendidos com Bendine sao mt suspeitos
Dallagnol – 17:58:04 – Vc consegue identificar? Se forem públicos, essa é a hora de lembrar deles
Dallagnol – 17:58:15 – Se SUPRIMIDO ou alguém puder separar seria ótimo
Jerusa Viecili – 17:58:20 – https://www.oantagonista.com/brasil/presidente-bolsonaro-pergunte-moro-quem-seria-o-ivan/
Costa – 17:58:34 – Ja pedi pra levantar
Viecili – 17:58:46 – antagonista é mais rapido
Viecili – 17:58:49 – hehehe
Dallagnol – 17:59:25 – kkk
Dallagnol – 17:59:43 – Tem mais coisa Tatá?
Costa – 17:59:43 – Mas tem outrso
Dallagnol – 17:59:47 – boua
Costa – 17:59:52 – mando dps
Januário Paludo – 18:01:02 – Noticia velha. https://www.oantagonista.com/brasil/exclusivo-ivan-monteiro-e-carta-fora-baralho/
Viecili – 18:02:10 – hahahahaha
Viecili – 18:02:28 – já caiu graças aos manuscritos que Isabel e eu encontramos na casa do bendine

No dia seguinte, Dallagnol passar via Telegram uma série de documentos relacionados a Ivan Monteiro e a Petros (Fundo de Pensão da Petrobras) para o jornalista Claudio Dantas do Antagonista. Dantas prometeu publicar em seguida, mas não foi necessário, pois o presidente do BB já havia sido escolhido: Rubens Novaes.

Dois anos antes, foi Dantas que passou informações para a Lava Jato. Marlene Araújo Lula da Silva, nora do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria recebido um imóvel da OAS. Mesmo sem nenhuma prova, a informação deu inicio a uma investigação informal por parte da força-tarefa. Nada foi encontrado contra Marlene.

Já em 2015, foi Dallagnol que pediu para o Antagonista parar de publicar informações. Veja a mensagem do procurador para o jornalista Diego Mainardi;

28 de dezembro de 2015 – Chat privado

Deltan Dallagnol – 13:56:48 – Oi Diogo, como vai? Antes de tudo, desejo um excelente fim e começo de ano a Vc e família. Parabéns pelos furos do duplex e da Mosack. O colega que atua nisso na nossa FT é o Januario Paludo. Ele me pediu para entrar em contato com Vc e lhe pedir, por um bem maior do resultado do caso e em benefício do interesse social da investigação, que suspenda informações sobre a Mosack, pois veremos em janeiro o que dá para fazer em relação a isso. Compreendemos o lado jornalístico da divulgação, e Januario lhe fornecerá, assim que possível, informações sobre esse assunto de modo prioritário se Vc puder segurar essas informações, como uma forma de agradecer sua contribuição com o caso. Segue o telefone dele. Fique à vontade para contatá-lo diretamente:
Dallagnol – 13:56:56 – [Imagem não encontrada]
Diogo Mainardi – 23:06:16 – Caro Dallagnol, como você sabe, só quero ajudar as investigações, por isso mesmo pedi ao meu pessoal para segurar todas as notícias sobre a Mossack.

Enfim, esse é o tipo de relação que os procuradores mantém com seus jornalistas amestrados.

As informações são do Intercept.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *