Aliada de Aras, subprocuradora-geral minimiza pandemia no Brasil: “Estão politizando o Covid”

Um dia após recorde de mortes em 24 horas, Lindôra Araújo afirma que é preciso analisar número de óbitos em relação ao total da população

A subprocuradora Lindôra Araújo minimizou o número de mortos por Covid-19 no Brasil durante sessão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), nesta quinta-feira (8). Um dia após o país registrar recorde no número de mortes diárias pela doença, a subprocuradora disse que há uma “politização” da pandemia no Brasil.

“Apesar dessa coisa que o ‘Brasil é o segundo País do mundo’, ele é o 47º. O Brasil tem 220 milhões de habitantes e a gente lê a manchete e fica muito apavorada, mas em números relativos, nós estamos em 47º lugar”, afirmou.

“Estão politizando o covid. Gente, o covid está no mundo inteiro. Parece que é o único País do mundo que tem covid quando se lê a manchete. Parece que só o Brasil tem covid, eu estou muito apavorada”, completou Lindôra, que é aliada do procurador-geral da República, Augusto Aras.

A subprocuradora ainda defendeu que as pessoas devem parar de “condenar o que está acontecendo” e “evitar brigas políticas”. “Vamos rezar pelos mortos e tentar ajudar o País”, afirmou. A informação é do jornal Estado de S.Paulo.

O país atualmente ocupa o segundo lugar no ranking mundial de mortes, perdendo apenas para os Estados Unidos. Nesta quinta-feira (8), o Brasil superou sua pior marca de mortes por Covid-19 e registrou 4.249 óbitos em decorrência da doença em 24 horas. Os dados são do balaço do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde (Conass).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *