‘Dirceu está um pouco tenso’, diz petista após sessão do STF

jose-dirceu

O ex-ministro José Dirceu assistiu nesta quinta-feira à sessão do julgamento do mensalão por meio de um projetor instalado no salão de festas do prédio onde a família tem um apartamento, na Vila Mariana, Zona Sul da capital paulista.

No grupo que assistiu ao julgamento na companhia do petista, em São Paulo, estavam o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas, o escritor Fernando Morais e o cineasta Luiz Carlos Barreto, além de blogueiros simpáticos a Dirceu e membros da juventude do PT.Em solidariedade, um grupo de amigos e familiares acompanhou o petista, que poderia ter tido o pedido de prisão imediata solicitado pela Procuradoria Geral da República (PGR), caso os ministros do Supremo finalizassem a análise de recursos dos réus. No entanto, o encerramento do julgamento ficou para a próxima semana.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, afirmou que a reunião foi organizada pela equipe do petista e ressaltou que o momento é de bastante apreensão.

— Ele não fez nenhum comentário, o momento é de bastante apreensão. Ele acompanhou o julgamento cercado pelos amigos e vim prestar minha solidariedade a ele.

O cineasta Luiz Carlos Barreto disse que o petista estava um pouco tenso, por conta da expectativa do resultado. Mas negou que houvesse um clima de velório na casa de José Dirceu.

Para o cineasta, a análise da Ação Penal 470 poderia ser resumida a um “assassinato político”.

— Ele está passando pelo pecado de ter conseguido como presidente do PT ter eleito um operário para a Presidência da República.

Também presente no evento, o jornalista Eduardo Guimarães, do “Blog da Cidadania”, simpático a Dirceu, relatou que o ex-ministro estava “firme como uma rocha”.

— Eu me impressiono com a coragem deste homem, ele está calmo e sereno — afirmou, contradizendo o que afirmaram outros presentes no encontro. (O Globo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *