Bolsonarista é expulso de praia em PE ao tentar vandalizar ato: “Recife não é o Leblon”

Incidente se assemelha ao ocorrido no começo de junho, no Rio de Janeiro, mas desta vez na praia de Boa Viagem. Responsável pelo ataque sofreu reação do público e da polícia e desistiu da tentativa de destruir o protesto

Foto: reprodução Instagram

Era performance quase idêntica à que foi realizada na praia do Leblon, no começo de junho: um artista pernambucano colocou dezenas de cruzes na praia de Boa Viagem, em referência às mortes causadas pela pandemia do coronavírus no Brasil, e em protesto contra à política do governo de Jair Bolsonaro para enfrentar o problema.

E assim como naquela vez, um senhor idoso, defensor do governo de Jair Bolsonaro, se sentiu ofendido e tentou vandalizar a obra. Só que, desta vez, foi contido pela polícia e pelo público, que dizia “vai, faz o teu show” e outros gritos que ridicularizavam a ação do bolsonarista.

No vídeo, é possível ver que o senhor bolsonarista, diante do repúdio da polícia e dos demais presentes na praia, alega que ele seria “general”, e reclama com os policiais que defendiam o artista que “se eu chamo o quartel-general vocês se f…”.

Em publicação no Instagram que comenta o ocorrido, o perfil Jovens Pela Democracia afirma que “Recife não é o Leblon, e no Nordeste o mais manso foi um tal de lampião. Aqui Fascista não se cria”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *