Ciro Gomes lança pré-campanha de Túlio Gadêlha no Recife no dia 21

Foto: Diego Negreiros/Divulgação
Foto: Diego Negreiros/Divulgação

O ex-governador Ciro Gomes vem ao Recife, nas próximas semanas, para participar do lançamento da pré-candidatura do deputado federal Túlio Gadelha (PDT) para a prefeitura do Recife, em 2020.

O presidente nacional do partido, Carlos Lupi, também participará do evento, que deve ocorrer no sábado 21 de dezembro.

O mote da festa é Tulio Gadêlha assumindo a comissão provisória do PDT para, dentro de um mês, realizar a primeira convenção do partido em mais de duas décadas. Túlio Gadêlha vai presidir a legenda na capital pernambucana.

Na mesma linha que adota Ciro Gomes, de embate com Lula e o PT, quando da visita do ex-presidente Lula ao Recife, para participar de um festival cultura com seu nome, o deputado federal do PDT criticou a polarização e arrumou um evento em Perinópolis, Goiás, para estar longe da capital pernambucana.

Nesta semana que passou, Gadelha chamou atenção em Brasília ao propor um projeto de lei, pelo qual houvesse a criminalização de quem defendesse o golpe de 64 no Brasil.

Na mesma linha, o deputado federal anunciou que protocolou requerimento visando a obter, junto ao Poder Judiciário, a quebra de sigilo de comunicação telegráfica e telefônica da empresa mantenedora do Instagram e acesso às trocas de mensagens do grupo intitulado “Gabinete do Ódio”, utilizado por influenciadores digitais que supostamente se organizam para atacar reputações pelo aplicativo. O requerimento será apreciado na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

Em maio passado, em preparação para as convenções e novas direções municipais, o PDT recebeu novos filiados e simpatizantes. A articulação de Gadelha resultou em cerca de 2 mil novos membros para o PDT, com o evento “PDT de Portas Abertas”, organizado pela Fundação Leonel Brizola – AP/PE, presidida pelo advogado Pedro Josephi, e pelo Coletivo Via Trabalhista.

Em outubro, em entrevista ao Resenha Política, o advogado Pedro Josephi, vice-presidente da Fundação Leonel Brizola em Pernambuco, já dava como certa a candidatura do deputado federal Túlio Gadêlha a prefeito do Recife, em 2020, pelo PDT. Apesar de o nome do parlamentar ter resistência entre os Queiroz, que comandam o partido no Estado, Josephi afirmou, em entrevista no Resenha Política, que ele não deve aceitar não estar na disputa.

“Não acredito que Túlio vá ser a Marília Arraes porque não vai aceitar com tanta calmaria o drible que foi feito nela”, afirmou.

Pedro Josephi afirmou que o lançamento da candidatura de Túlio Gadêlha faz parte de uma estratégia nacional do partido. “O PDT tirou como deliberação nacional ter candidaturas em todas as capitais do Brasil e em cidades acima de 200 mil habitantes”, disse. Na última segunda-feira (27), no Recife, o vice-presidente nacional da legenda, Ciro Gomes, defendeu a postulação do deputado.

Apesar disso, o PDT hoje está na base do prefeito Geraldo Julio (PSB) e tem o controle da Secretaria de Habitação, com a ex-vereadora Isabella de Roldão. Estaria no interesse de Wolney e José Queiroz manter a aliança para ter o apoio dos socialistas em Caruaru, no Agreste, onde o grupo foi derrotado por Raquel Lyra (PSDB) em 2016.

“Discussões são feitas. Em Caruaru, eles querem o apoio do Palácio para derrotar Raquel Lyra. Mas as discussões vão ser feitas por cidade, não dá para a gente negociar o conjunto, sobretudo porque há uma demanda da população recifense por novidade”, afirmou Pedro Josephi.

Foto: Leo Motta/JC Imagem

Oposição dos Queiroz em Caruaru pode influir no Recife

Na esteira da disputa pelo comando do partido, sete movimentos sociais do PDT anunciaram o apoio ao nome de Wellington Batista a prefeitura do Recife. Os movimentos pedetistas defendem que o nome do ex-secretário estadual de Agricultura seja colocado na disputa interna da legenda e submetido à convenção municipal.

“Wellington Batista é um quadro importante e representativo do PDT e pode defender nossa candidatura à prefeitura do Recife. Neste momento precisamos de nomes que representem a história, lutas e tradições trabalhistas, especialmente para os embates no primeiro turno”, disse Dennison Fonseca da Juventude Socialista do PDT Pernambuco.

Além da juventude, manifestaram apoio a Wellington Batista os movimentos de Cultura, Mulheres Trabalhistas, Comunitário, Diversidade Recife, Aposentados e Sindical.

Wellington Batista é sociólogo tem 53 anos e é filiado ao PDT desde a década de 1980. Atualmente é tesoureiro da executiva estadual e membro do diretório nacional. Foi presidente da comissão executiva municipal do PDT Recife.

Na gestão pública, além de secretário estadual de Agricultura, foi presidente da Emprel, durante o governo João da Costa e secretário executivo de Articulação Social na gestão de Geraldo Júlio.

“Sou um soldado do PDT e estou disposto a encarar tantas batalhas quanto forem necessárias para que o nosso partido cresça e avance. Sinto-me honrado com o apoio e agradeço aos movimentos sociais por esse gesto. Tenho compromisso com o campo progressista e queremos fazer uma discussão democrática e respeitosa dentro da legenda, dialogando com todas e todos que possam colaborar”, afirmou Batista, há meses.

Gadelha filia Adriana Rocha, outra que veio da Rede

Ex-candidata ao Senado em 2018, pelo Rede, a advogada e professora universitária Adriana Rocha filiou-se ao PDT.

O anúncio foi feito no começo de novembro, durante o lançamento do movimento “Em Frente”, liderado pelo deputado federal Túlio Gadelha.

No evento, o pedetista disse que o objetivo era discutir uma ação política de esquerda no Recife e Região Metropolitana. O ato ocorreu em um espaço na capital pernambucana e reuniu lideranças, formadores de opinião e pré-candidatos da legenda.

Em sua fala, Adriana Rocha destacou suas bandeiras de luta e os posicionamentos que a fizeram optar pelo PDT entre tantos outros convites de agremiações partidárias – ela concorreu ao Senado pela Rede Sustentabilidade, partido do qual já havia se desfiliado.

“Precisamos deixar esse lugar cômodo de crítica para nos oferecer como solução. No PDT, encontrei ideias e atitudes condizentes com o que acredito ser fundamental para se pensar e fazer política com representatividade e coragem; ocupando espaços e fortalecendo as bandeiras das minorias tão presentes em minhas pautas e na experiência jurídica que acumulei como advogada e professora de Direito”, disse Adriana Rocha.

No evento,Túlio Gadelha disse que a filiação de um quadro como Adriana Rocha ao PDT só engrandece o partido.

“Precisamos nos envolver. Por isso, estamos buscando pessoas que dialoguem em pautas como as que Adriana defende, e que fomentam a equidade. É dessa forma que pretendemos enfrentar questões da cidadania para seguirmos em frente”, concluiu o deputado.

O movimento

“O movimento #EmFrente se constitui no encontro de pessoas diversas que atuam em diferentes áreas, sonham e lutam por uma cidade segura, feliz e sustentável. O movimento é político, não partidário, e tem como missão gerar energia coletiva que transforma a cidade, além de agregar as pessoas que pensam o desenvolvimento com base nos direitos humanos, em equilíbrio com o meio ambiente, com equidade, e gerando riqueza de forma responsável”, explicou o partido.

“O manifesto lançado pretende ocupar os espaços com educação política, chamando as pessoas para a cidadania ativa e motivando a representatividade; enfrentando as questões da cidade para seguir em frente com dignidade”.

Fonte: Blog de Jamildo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *