Coronavírus: Marcelo Crivella proíbe idosos em agências bancárias

Além disso, a proibição se estende também a possibilidade de acompanhar e apostar em corridas de cavalos em agentes lotéricos

Por MH

Idosos estão proibidos de ir a agências bancárias do Rio
Idosos estão proibidos de ir a agências bancárias do Rio – Agência Brasil
O prefeito Marcelo Crivella decidiu, neste sábado, proibir o atendimento presencial de idosos em agências bancárias. De acordo com a prefeitura, o decreto é para proteger os idosos, que são do grupo de risco, do coronavírus.
Ainda segundo a prefeitura, a regra não se aplica a caixas eletrônicos ou bancos oficiais. Além disso, a proibição se estende também a possibilidade de acompanhar e apostar em corridas de cavalos em agentes lotéricos.
Prefeitura terá fundo de combate ao coronavírus
Ainda neste sábado, a Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou projeto de lei que cria o Fundo Emergencial de Combate à Covid-19 (FECC). A proposta é de autoria do legislativo carioca, e prevê a doação de recursos financeiros empresas e pessoas físicas a um fundo específico para ajudar nos trabalhos de enfrentamento à pandemia do coronavírus, realizados pela prefeitura.
Segundo o texto, o dinheiro ficará à disposição da autoridade municipal para uso exclusivo em ações de combate à pandemia. Uma emenda apresentada pela vereadora Teresa Bergher (PSDB) obrigando a prefeitura a dispor na internet dados de receitas e gastos do fundo, por natureza de despesa, também foi aprovada.
Prefeitura pagará salários de março de servidores
O salário de março dos servidores ativos, aposentados e pensionistas da Prefeitura do Rio deve ser pago no quinto dia útil do próximo mês, ou seja, em 7 de abril (ou até essa data).
Enquanto isso, já prevendo queda na receita por conta das medidas de combate ao coronavírus, o governo decidiu propor a desvinculação de receitas de fundos para garantir o reforço de caixa.
O prefeito Marcelo Crivella enviou na noite desta quinta-feira projeto de lei à Câmara Municipal prevendo essa medida. Na mensagem, Crivella ressaltou que haverá uma significativa queda na arrecadação. E apontou a suspensão de vinculação de receita como forma de garantir serviços essenciais à população.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *