PGR acolhe ação movida por Daniela Mercury contra Eduardo Bolsonaro

O motivo para o processo foi a divulgação nas redes sociais, por parte de Eduardo, de um vídeo adulterado da cantora fazendo ofensas aos cristãos

www.brasil247.com - Daniela Mercury e Eduardo Bolsonaro
Daniela Mercury e Eduardo Bolsonaro (Foto: Reprodução/Instagram | Paulo Sergio/Câmara dos Deputados)

A Procuradoria Geral da República (PGR) acolheu nesta quarta-feira (17) a ação por difamação da cantora Daniela Mercury contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL), após a determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

O motivo para o processo foi a divulgação nas redes sociais, por parte de Eduardo, de um vídeo adulterado em que a cantora soteropolitana afirmava que Jesus Cristo “era gay, gay, muito gay, muito bicha, muito veado, sim!”

No vídeo original, a cantora referia-se a Renato Russo, ex-vocalista da banda Legião Urbana. Entretanto, uma edição juntou outro trecho, fora de contexto, em que a artista diz “era Jesus Cristo, sim”, dando a entender que ela estava se referindo a Jesus.

A publicação de Eduardo Bolsonaro ocorreu em abril e continha a legenda: “Cuidado! Cenas fortes. Efeitos colaterais de abstinência da Lei Rouanet. A que ponto a pessoa contaminada chega… Deus tenha misericórdia deles. Eles não sabem o que fazer.” À época, a cantora já havia sinalizado que processaria o deputado, que, então, apagou a postagem.

A cantora, que recebeu Lula em sua casa em reunião de artistas em Salvador, declarou seu voto no petista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.