Sérgio Mamberti, ator da Globo, assume ser gay ao expor morte do marido, após 37 anos juntos

Sérgio Mamberti lamenta perda de amado
Sérgio Mamberti lamenta perda de amado

Os dois amores de Sérgio Mamberti

Sérgio Mamberti, ator da Globo, o Dionísio de Flor do Caribe, revelou com exclusividade em sua biografia sobre a morte de seu grande amor. O ator vivia em um relacionamento de 37 anos com Ednardo Torquato, que infelizmente veio a falecer.

O ator lançou recentemente sua obra “Senhor do meu tempo”, na qual expõe detalhes sobre sua vida, sobre sua família, sua sexualidade e sobre sua longa união. Sérgio passou por dois longos relacionamentos em sua vida.

O veterano se revelou bissexual em seu livro, desta forma ele já foi casado com a atriz Vivian Mahr, mãe de seus três filhos, porém após a morte de sua esposa em 1980, Sérgio em 1985 revelou seu relacionamento com um homem.

A DIFÍCIL PERDA DA ESPOSA

“O impacto que senti com a partida dela foi muito forte. Os dois últimos anos haviam me afetado profundamente, como também foram marcantes na vidados meninos. Afinal, não é fácil ver a mãe tão doente, definhando a cada dia. Acho que, intuitivamente, Carlinhos e Fabrício (os filhos) também sabiam que, em pouco tempo, ela não estaria mais conosco. ”

O ator contou que passou por momentos muitos difíceis quando perdeu sua esposa, ele amava muito Vivian e teve que lidar com sua doença e com seus filhos presenciando aquela situação triste da mãe.

37 ANOS DE MUITO AMOR

Sérgio e Ednardo se conheceram após a morte de Vivian, e desde 1985 estavam juntos, casados os dois permaneceram inseparáveis até o ano de 2019, quando o seu amado Ednardo Torquato veio a falecer, ” “Ed, meu companheiro querido, nos deixou muito cedo”, lamentou o ator.

O sofrimento então acabou se duplicando, após 37 anos ao lado de Ed, o ator afirmou que o período do luto foi muito complicado e trouxe de volta memórias da época que ele perdeu sua esposa. Sérgio completou que 37 anos era pouco para os dois.

“Ed, meu companheiro querido, nos deixou muito cedo. Pela segunda vez, tive de experimentar a mesma ausência sofrida com a partida de Vivian, em 1980. Sei que nunca vou me recuperar dessas duas perdas, mas a vida exige coragem e esperança para seguir em frente”, completou o ator.

O grande amor do ator
O grande amor do ator

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *